Concordância verbal ocorre quando o verbo se flexiona em número (singular ou plural) e em pessoa (1.ª, 2.ª ou 3.ª pessoa), concordando com o sujeito gramatical.

Exemplos de concordância verbal

  • Eu sou feliz.
  • Nós somos felizes.
  • Marianatomou banho.
  • Mariana e Alicetomaram banho.

Embora pareça uma regra simples, existem diversos casos específicos que confundem o falante, podendo levar ao erro.

Casos específicos de concordância verbal

Embora haja a regra básica de concordância verbal com o sujeito gramatical, existem diversos casos específicos.

Concordância verbal com sujeito simples

O sujeito é considerado simples quando apresenta apenas um núcleo. É com esse núcleo que o verbo deverá concordar em número e pessoa.

  • A criança gosta de jogar videogame.
  • As crianças gostam de jogar videogame.
  • Eu vi o incêndio.
  • Nós vimos o incêndio.

Veja também: Casos específicos de concordância verbal com sujeito simples.

Concordância verbal com sujeito composto

O sujeito é considerado composto quando apresenta dois ou mais núcleos. O verbo deverá concordar em número e pessoa com todos os núcleos, aparecendo sempre no plural.

  • O Paulo e a Helena estão namorando.
  • Ele e ela estão namorando.

Veja também: Casos específicos de concordância verbal com sujeito composto.

Concordância verbal com verbos impessoais

Quando os verbos não apresentam sujeito, sendo chamados de impessoais, a concordância verbal deverá ser feita sempre com a 3.ª pessoa do singular.

  • Havia mesas e cadeiras suficientes para todos (verbos haver)
  • Faz cinco anos que eu o conheci. (verbo fazer)
  • Chovia todos os dias. (verbos de fenômenos atmosféricos)

Veja também: Exemplos de concordância verbal com verbos impessoais.

Concordância verbal com a partícula se

Quando a palavra se é uma partícula apassivadora, a concordância verbal é estabelecida com o sujeito paciente, variando em número.

  • Vende-se apartamento.
  • Vendem-se apartamentos. 

Quando a palavra se é uma partícula indeterminadora do sujeito, a concordância verbal é estabelecida sempre com a 3.ª pessoa do singular.

  • Precisa-se de empregado. 
  • Precisa-se de empregados. 

Veja também: Diferenciação da concordância verbal com a partícula se.

Concordância verbal com o verbo ser

O verbo ser estabelece concordância com o sujeito gramatical, conforme a regra base de concordância verbal. Contudo, sendo um verbo de ligação, em alguns casos estabelece concordância com o predicativo do sujeito.

  • Quem são os pais desta criança?
  • São nove da manhã.
  • Até parece que tudo são rosas.

Veja também: Casos específicos de concordância verbal com o verbo ser.

Concordância verbal com o verbo parecer

Nas construções em que o verbo parecer aparece conjugado com um verbo no infinitivo pode ocorre apenas a flexão do verbo parecer ou apenas a flexão do verbo no infinitivo. O erro ocorre quando é feita a flexão dos dois verbos em simultâneo.

  • Os cachorros pareciam entender a dona. (flexão do verbo parecer)
  • Os cachorros parecia entenderem a dona. (flexão do verbo no infinitivo)

Veja também: Particularidades na concordância verbal com o verbo parecer.

Concordância verbal com os verbos dar, bater e soar

Com os verbos dar, bater e soar, a concordância verbal é feita com o sujeito da oração se for dada ênfase ao substantivo. Sendo dada ênfase ao verbo, a concordância verbal é feita com o numeral.

  • O relógio da torre deu onze horas. (concordância com o sujeito)
  • Deram onze horas no relógio da torre. (concordância com o numeral)

Veja também: Exemplos de concordância verbal com os verbos dar, bater e soar.

Concordância verbal com verbos no infinitivo

Os verbos no infinitivo podem ser utilizados de forma flexionada (infinitivo pessoal) ou de forma não flexionada (infinitivo impessoal). 

A concordância verbal deverá ser feita com o infinitivo pessoal sempre que houver um sujeito definido ou quando se quiser definir o sujeito. Também quando o sujeito da segunda oração for diferente do da primeira e para indicar uma ação recíproca.

  • Este lanche é para nós comermos.
  • Acho importante finalizares o projeto.
  • A mãe não viu os filhos entrarem em casa.

A concordância verbal deverá ser feita com o infinitivo impessoal quando não houver um sujeito definido, quando o sujeito da segunda oração for igual ao da primeira oração em locuções verbais e com alguns verbos que não formam locução verbal (ver, sentir, mandar,…)., quando o verbo tiver regência de uma preposição e quando o verbo apresentar um sentido imperativo.

  • Apenas os especialistas conseguiram ler as escrituras.
  • Fui obrigada a saber essas datas de cor.
  • Ser feliz é o mais importante!

Veja também: Diferenciação na concordância com o infinitivo pessoal e o infinitivo impessoal.

Concordância verbal com haja vista

Com a expressão haja vista são aceitos dois tipos de concordância verbal. Ou a expressão se mantém inalterada, sempre no singular, ou ocorre flexão do verbo haver em número, ficando haja ou hajam vista. Ambas as formas devem ser consideradas corretas.

  • É necessária uma mudança de mentalidades, haja vista a injustiça social que ainda ocorre.
  • É necessária uma mudança de mentalidades, haja vista as injustiças sociais que ainda ocorrem.
  • É necessária uma mudança de mentalidades, hajam vista as injustiças sociais que ainda ocorrem.

Veja também: Exemplos de concordância verbal com haja vista.

Concordância verbal e concordância nominal

Numa frase, além de concordância verbal, ocorre também concordância nominal, ou seja, concordância em gênero e número entre o substantivo e os diversos termos da oração que se relacionam com ele.

Veja também: Concordância nominal e casos específicos de concordância nominal