Existem duas formas possíveis de concordância com haja vista: permanecendo sempre inalterada no singular (haja vista) ou havendo flexão do verbo haver no singular e plural (haja vista ou hajam vista).

A maioria dos estudiosos da língua considera haja vista como sendo uma expressão, sendo assim uma estrutura semântica invariável, que permanece inalterada independentemente da frase onde está inserida, não se flexionando em gênero e número.

Exemplos com haja vista inalterado:

  • Fazer essa cadeira não é nada fácil, haja vista a má nota da maioria dos estudantes.
  • Fazer essa cadeira não é nada fácil, haja vista as más notas da maioria dos estudantes.
  • Fazer essa cadeira não é nada fácil, haja vista o mau resultado da maioria dos estudantes.
  • Fazer essa cadeira não é nada fácil, haja vista os maus resultados da maioria dos estudantes.

Contudo, alguns estudiosos consideram ser aceita a flexão do verbo haver em número (haja no singular e hajam no plural), sendo mantido o substantivo comum vista inalterado.

Exemplos com flexão em haja vista ou hajam vista:

  • Fazer essa cadeira não é nada fácil, haja vista a má nota da maioria dos estudantes.
  • Fazer essa cadeira não é nada fácil, hajam vista as más notas da maioria dos estudantes.
  • Fazer essa cadeira não é nada fácil, haja vista o mau resultado da maioria dos estudantes.
  • Fazer essa cadeira não é nada fácil, hajam vista os maus resultados da maioria dos estudantes.

Veja também: Outros casos de concordância verbal.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.