Com o verbo ser, a concordância verbal poderá ser feita de acordo com o sujeito gramatical, como normalmente, ou poderá ainda ser feita de acordo com o predicativo do sujeito.

Concordância verbal com o predicativo do sujeito

A concordância verbal da oração deverá ser feita com o predicativo do sujeito:

Com os sujeitos tudo, nada, o, isto, isso e aquilo, ficando o verbo no singular se o predicativo do sujeito estiver no singular e no plural se o predicativo do sujeito estiver no plural.

  • Isto é um exemplo do que pode acontecer.
  • Isto são exemplos do que pode acontecer.
  • Tudo o que eu quero é um dia sossegado.
  • Tudo o que eu quero são dias sossegados.


Com sujeitos formados pelos pronomes interrogativos que ou quem, ficando o verbo no singular se o predicativo do sujeito estiver no singular e no plural se o predicativo do sujeito estiver no plural.

  • Quem é este garoto?
  • Quem são estes garotos?
  • Que é este embrulho?
  • Que são estes embrulhos?


Quando o verbo ser se apresenta como verbo impessoal, ou seja, sem sujeito, na indicação de noções temporais e distâncias, sendo a concordância verbal feita de acordo com o numeral.

  • É uma da tarde.
  • São seis da tarde.
  • É um quarteirão para a direita.
  • São três quarteirões para a direita.
  • Hoje é primeiro de setembro.
  • Hoje é doze de setembro.

Nota: Com a utilização da palavra dia nas datas, o verbo fica no singular: Hoje é dia doze de setembro. Também é possível a construção da frase com o verbo no singular sem a palavra dia, ficando a mesma subentendida: Hoje é doze de setembro.


Com sujeito formado por uma expressão de sentido partitivo ou coletivo, ficando o verbo no singular se o predicativo do sujeito estiver no singular e no plural se o predicativo do sujeito estiver no plural.

  • A maioria é criança.
  • A maioria são crianças.
  • O restante é besteira.
  • O restante são besteiras.


Com um sujeito singular que se refira a coisas e um predicativo do sujeito no plural, devendo o verbo ser escrito também no plural.

  • Minha vida foram só desilusões.
  • Minha felicidade são as brincadeiras e aconchegos de meus filhos.

Nota: Caso o sujeito indique pessoas, a concordância verbal da oração deverá ser feita com o sujeito.

  • Minha filha é só alegrias e orgulho.
  • Pedro era só confusões e faltas de consideração.


Concordância verbal com o sujeito ou com o predicativo do sujeito

A concordância verbal da oração poderá ser feita com o sujeito ou com o predicativo do sujeito:

Quando o sujeito ou o predicativo do sujeito forem formados por um pronome pessoal reto, sendo a concordância verbal feita de acordo com esse pronome.

  • Entre os diretores, eu sou a única representante feminina.
  • Os responsáveis são eles.

Nota: Caso o sujeito e o predicativo do sujeito sejam ambos formados por um pronome pessoal reto, a concordância verbal será feita de acordo com o primeiro pronome pessoal reto, que exerce função de sujeito.

  • Eu nunca serei ele.
  • Ele nunca será eu.


Outro caso de concordância verbal

A concordância verbal da oração será sempre feita no singular:

Com sujeito que indique quantidade ou medida, seguido de: pouco, muito, menos de, mais de, o suficiente, o bastante,… ficando o verbo sempre no singular, independentemente da quantidade expressa ou da utilização do plural em algum termo da oração.

  • Apenas um litro de água por dia é pouco para mim.
  • Três quilos de açúcar é muito para estes doces. Poderão ficar enjoativos.

Veja também: Outros casos de concordância verbal.