Paralelismo sintático é uma sequência de estruturas sintáticas, como termos e orações, que são semelhantes ou possuem igual valor sintático. O uso de estruturas com essa simetria sintática confere clareza, objetividade e precisão ao discurso.

Exemplos com e sem paralelismo sintático

Sem:
Eu pedi para ele vir cedo e que trouxesse guardanapos.
Com:
Eu pedi que ele viesse cedo e que trouxesse guardanapos.

Sem:
O professor sempre foi disponível, compreensivo e teve paciência.
Com:
O professor sempre foi disponível, compreensivo e paciente.

Sem:
O atleta brasileiro vencedor da maratona foi seguido pelo atleta argentino e do atleta uruguaio.
Com:
O atleta brasileiro vencedor da maratona foi seguido pelo atleta argentino e pelo atleta uruguaio.

Sem:
Após o incêndio, eles vieram com coragem mas querendo justiça.
Com:
Após o incêndio, eles vieram com coragem mas quiseram justiça.

Sem:
Ela não só é professora, como também vende perfumes.
Com:
Ela não só é professora, como também vendedora de perfumes.

Estruturas de paralelismo sintático mais comuns

  • Por um lado... por outro...
  • Não... nem...
  • Tanto... quanto...
  • Primeiro... segundo...
  • Seja... seja...
  • Quer... quer...
  • Ora... ora...
  • Ou... ou...
  • Quanto mais... mais...
  • Quanto menos... menos...
  • Não só... mas também...
  • Isto é...
  • Ou seja...
  • ...

Paralelismo sintático e paralelismo semântico

Além do paralelismo sintático, existem também o paralelismo semântico, que indica uma simetria entre as ideias presentes na frase.

Sem paralelismo semântico:
A irmã revisou a matéria com Pedro.
Com paralelismo semântico:
A irmã revisou a matéria com o irmão.
Alice revisou a matéria com Pedro.

Veja também: Exemplos de paralelismo semântico.