A ênclise é uma das três formas de colocação pronominal.

Na ênclise, o pronome pessoal oblíquo átono aparece depois do verbo.

Exemplos de ênclise

  • Sente-se, respire fundo e ouça o que eu digo!
  • Encontrei-me com o presidente da empresa para uma reunião urgente.
  • Ela perguntou-me se eu queria fazer parte da equipe.

Segundo a norma culta, a forma básica de colocação pronominal é a ênclise.

Quando usar ênclise?

Deverá ocorrer obrigatoriamente ênclise nas seguintes situações:

Em orações iniciadas com verbos

  • Dá-me teu número, por favor.
  • Diga-me se é assim tão importante a minha presença.
  • Disseram-lhe que não era preciso mais nada.

Nota: A ênclise ocorre no início de todas as orações, com exceção de quando o verbo está no futuro do presente do indicativo e no futuro do pretérito do indicativo. Com esses dois tempos verbais ocorre mesóclise: pedir-te-ei; pedir-te-ia.

Em orações imperativas afirmativas

  • Sente-se agora e coma!
  • Rogério, ajude-o nos deveres da escola.
  • Avise-os da possibilidade de greve.

Em orações reduzidas do gerúndio

  • Sorriu, sentindo-se livre.
  • A criança fez birra, sentando-se no chão e esperneando.
  • Marília respirou fundo, lembrando-se de tudo o que tinha acontecido.

Nota: A ênclise ocorre apenas nas orações reduzidas do gerúndio em que não está presente a preposição em. Com a preposição em ocorre próclise: em se tratando…; em se considerando…; em se falando…

Em orações reduzidas do infinitivo

  • Convém dar-me uma resposta agora.
  • Convém contar-lhe a verdade antes que seja tarde demais.
  • Espero dar-te boas notícias!

Quando não usar ênclise?

Não deverá ser usada a ênclise quando houver uma palavra atrativa que justifique o adiantamento do pronome:

Palavras negativas: Nunca me falaram sobre isso…

Conjunções subordinativas: Conforme lhe disse, não estou interessada.

Pronomes relativos: Há situações que nos abalam muito.

Pronomes interrogativos: Quem te perguntou isso?

Pronomes indefinidos: Ninguém o viu na escola?

Frases exclamativas ou optativas: Deus me livre!

Pronomes demonstrativos: Isso me deixou muito feliz!

Preposição em + verbo no gerúndio: Em se tratando de você, já nada me surpreende…

Advérbios sem pausa marcada: Ele já se foi?

Também não ocorre ênclise em verbos no particípio. Quando o verbo principal de uma locução verbal está no particípio, o pronome oblíquo deverá ficar depois do verbo auxiliar ou antes da locução verbal:

  • Tinham-me dito que você era inteligente.
  • Já me tinham dito que você era inteligente.

Uso facultativo da ênclise

Embora a ênclise seja a forma básica de colocação pronominal, no português do Brasil o uso da próclise está generalizado, tanto na linguagem falada, como na linguagem escrita, sendo a forma de colocação pronominal preferencial dos falantes.

Nas situações em que não haja a proibição do adiantamento do pronome ou que não exista uma palavra atrativa que obrigue ao adiantamento do pronome, o uso da ênclise (e da próclise) se torna facultativo.

Exemplo de uso facultativo da ênclise e da próclise

  • O professor esqueceu-se da reunião?
  • O professor se esqueceu da reunião?
  • A Tatiana ligou-me ontem e contou-me tudo.
  • A Tatiana me ligou ontem e me contou tudo.

Próclise, ênclise e mesóclise

Além da ênclise, existem duas outras formas de colocação pronominal: a próclise e a mesóclise.

Na próclise, o pronome pessoal oblíquo átono aparece antes do verbo:

  • Jamais me esquecerei do que meu avô me disse.
  • Tomara que a médica nos atenda agora.
  • Quem te disse que eu não estarei presente no evento?

Na mesóclise, o pronome pessoal oblíquo átono aparece no meio do verbo.

  • Meus amigos ajudar-nos-iam com as mudanças se pedíssemos.
  • Pedir-te-ei que venhas comigo agora, por favor.
  • Os trabalhadores dedicar-se-ão mais se tiverem melhores condições laborais.

Os pronomes pessoais oblíquos átonos são:
me (1.ª pessoa do singular)
te (2.ª pessoa do singular)
se, o, a, lhe (3.ª pessoa do singular)
nos (1.ª pessoa do plural)
vos (2.ª pessoa do plural)
se, os, as, lhes (3.ª pessoa do plural)

Leia tudo sobre as três formas de colocação pronominal.

Atualizado em
Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.