As funções da linguagem representam as diferentes formas de utilização da linguagem na comunicação. A mensagem muda conforme o objetivo do emissor e em função do contexto em que o ato comunicativo ocorre.

Definidas pelo linguista Roman Jakobson, existem seis funções da linguagem: referencial, emotiva, conativa, poética, fática e metalinguística.

Função referencial ou denotativa

A função referencial, também chamada de função denotativa, tem como principal objetivo transmitir uma informação, ou seja, informar sobre um determinado assunto. Privilegia o uso de uma linguagem clara e objetiva, baseada em fatos e dados concretos, transmitida de forma impessoal, sem subjetividade e sentimentalismo.

Características da função referencial ou denotativa:

  • Transmite uma informação de forma clara, objetiva e direta;
  • Informa sobre a realidade, tendo como base fatos e dados concretos;
  • É impessoal, não apresentando a opinião do emissor;
  • Evita elementos subjetivos e emotivos;
  • Utiliza uma linguagem denotativa;
  • Utiliza a 3.ª pessoa do discurso;
  • Utiliza orações estruturadas na ordem direta.

Onde se usa a função referencial ou denotativa:

  • notícias de jornal;
  • textos técnicos;
  • artigos científicos;
  • livros didáticos;
  • documentos oficiais;
  • correspondências comerciais.

Exemplos da função referencial ou denotativa:

  • As tarifas dos transportes públicos aumentarão de preço no próximo mês.
  • Os artigos podem ser classificados em artigos definidos e artigos indefinidos.
  • Os médicos recomendam uma alimentação saudável e a realização de exercício físico diário.

Na função referencial, a ênfase é dada ao contexto comunicativo, ou seja, à situação de comunicação em que se encontram os interlocutores.

Função emotiva ou expressiva

A função emotiva, também chamada de função expressiva, tem como principal objetivo transmitir as emoções e sentimentos do emissor. Assim, a mensagem é pessoal e subjetiva, tendo como base a visão do emissor.

Características da função emotiva ou expressiva:

  • A mensagem transmitida é subjetiva, conforme a visão do emissor;
  • É pessoal, sendo utilizada a 1.ª pessoa do discurso (eu);
  • Há a presença de interjeições que enfatizam o discurso;
  • Utiliza pontuação que acentua a sua entonação emotiva, como os pontos de exclamação e as reticências.

Onde se usa a função emotiva ou expressiva:

  • poemas;
  • cartas pessoais;
  • memórias;
  • autobiografias;
  • depoimentos;
  • entrevistas;
  • músicas.

Exemplos da função emotiva ou expressiva:

  • Ah, fiquei tão feliz com essa notícia!
  • Minha nossa, sinto-me tão triste e cansado.
  • Estou sentindo um ódio extremo dele.

Na função emotiva, a ênfase é dada ao emissor da mensagem, transmitindo seus sentimentos e emoções.

Função conativa ou apelativa

A função conativa, também chamada de função apelativa, tem como principal objetivo influenciar e persuadir o receptor. É um apelo para que a pessoa que recebe a mensagem faça algo, tenha um determinado comportamento ou atitude.

Características da função apelativa ou conativa:

  • Predomina o uso de verbos no imperativo;
  • Utiliza a 2.ª ou 3.ª pessoa do discurso (tu e você);
  • Há a presença de vocativos que direcionam a mensagem;
  • Recorre a pontos de exclamação para enfatizar o discurso.

Onde se usa a função apelativa ou conativa:

  • publicidades;
  • propagandas;
  • discursos políticos;
  • sermões religiosos;
  • livros de autoajuda;
  • horóscopo.

Exemplos da função apelativa ou conativa:

  • Aproveite as melhores ofertas!
  • Não perca esta chance! Ligue ainda hoje!
  • Cidadão consciente, vote em mim!

Na função apelativa, a ênfase é dada ao receptor da mensagem, sendo um apelo dirigido diretamente ao destinatário da mensagem.

Função poética

A função poética tem como principal objetivo transmitir uma mensagem elaborada, formalmente estruturada, com as palavras cuidadosamente selecionadas para produzir um resultado estético. A ênfase dada à própria mensagem.

Características da função poética:

  • Utiliza uma linguagem elaborada e cuidada;
  • Dá importância ao ritmo, melodia e sonoridade das palavras;
  • Procura o que é belo e inovador;
  • Valoriza o sentido conotativo das palavras;
  • É utilizada maioritariamente na poesia.

Onde se usa a função poética:

  • poemas;
  • obras literárias;
  • letras de músicas;
  • publicidade;
  • propaganda.

Exemplos da função poética:
"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente."
Fernando Pessoa

"Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve..."
Cecília Meireles

Na função poética, a ênfase dada à própria mensagem, à forma como ela é esteticamente elaborada e formalmente estruturada.

Função fática

A função fática tem como principal objetivo estabelecer ou manter um canal de comunicação entre o emissor e o receptor. É utilizada quer para iniciar a transmissão da mensagem, quer para assegurar a sua continuação e verificar que a mensagem está sendo entendida.

Características da função fática:

  • Recorre a frases interrogativas para obter resposta do receptor.
  • Utiliza interjeições e onomatopeias para manter o discurso.

Onde se usa a função fática:

  • cumprimentos;
  • saudações;
  • conversas telefônicas.

Exemplos da função fática:

  • Alô! Alô?
  • Bom dia!
  • Não é mesmo?
  • Sei...
  • Hum... hum...

Na função fática, a ênfase é dada ao canal comunicativo, ou seja, ao meio no qual ou pelo qual a mensagem é transmitida.

Função metalinguística

A função metalinguística tem como principal objetivo usar o código comunicativo para explicar o próprio código comunicativo.

Características da função metalinguística:

  • Utiliza o código como tema da mensagem.
  • Tem uma função explicativa.

Onde se usa a função metalinguística:

  • dicionários;
  • gramáticas.

Exemplos da função metalinguística:

  • O código linguístico é um sistema de signos usados na construção de mensagens.
  • Uma mensagem é uma comunicação oral ou escrita que visa transmitir uma informação.

Na função metalinguística, a ênfase é dada ao código comunicativo, ao conjunto de signos e sinais utilizados na transmissão da mensagem.

Funções da linguagem e elementos da comunicação

As seis funções da linguagem encontram-se diretamente relacionadas com os elementos da comunicação: emissor, receptor, mensagem, canal, código e contexto.

Para haver comunicação, é necessário que todos os elementos da comunicação estejam presentes. É preciso que haja a transmissão de uma mensagem por parte de um emissor e a recepção dessa mesma mensagem por parte de um receptor. A mensagem deverá estar codificada com um código que seja do conhecimento dos interlocutores e ser transmitida num determinado contexto, por um determinado canal.

Funções da linguagem Elementos da comunicação
Função referencial ou denotativa contexto
Função emotiva ou expressiva emissor
Função apelativa ou conativa receptor
Função poética mensagem
Função fática canal
Função metalinguística código

Veja também: Quais são os elementos da comunicação?

Exercícios com funções da linguagem

Já aprendeu tudo sobre as funções da linguagem? Verifique os conhecimentos aprendidos!

1. Identifique a frase em que a função da linguagem predominante é a função expressiva.

a) Não deixe de aproveitar esta oportunidade!
b) Estou muito desapontada com o seu comportamento.
c) O corpo humano é formado por água (cerca de 70%).
d) Sim... Claro… Entendo…

b) Estou muito desapontada com o seu comportamento.

2. Qual a função da linguagem presente na frase: “Os verbos transitivos são classificados em diretos, indiretos e diretos e indiretos.”

a) Função expressiva;
b) Função referencial;
c) Função metalinguística;
d) Função fática.

b) Função referencial

3. Com qual elemento da comunicação está relacionada a função apelativa da linguagem?

a) Código;
b) Canal;
c) Mensagem;
d) Receptor.

d) Receptor

Realize mais exercícios sobre as funções da linguagem no artigo Funções da linguagem: exercícios com gabarito. A realização de exercícios é uma forma de aprendizagem, sendo fundamental na verificação dos conhecimentos adquiridos.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.