A análise sintática é a análise dos termos da oração. Esses termos são classificados conforme a posição que ocupam e a função que desempenham na oração.

Exemplos de análise sintática

Hoje, o professor emprestou um dicionário ao Lucas.

Sujeito: o professor
Predicado: emprestou um dicionário ao Lucas
Objeto direto: um dicionário
Objeto indireto: ao Lucas
Adjunto adverbial: hoje
Adjunto adnominal: o, um

Minha avó fez pamonha.

Sujeito: minha avó
Predicado: fez pamonha
Objeto direto: pamonha
Adjunto adnominal: minha 

Eu liguei ao diretor ontem.

Sujeito: eu
Predicado: liguei ao diretor
Objeto indireto: ao diretor
Adjunto adverbial: ontem
Adjunto adnominal: o (contraído em ao)

A solução foi encontrada por Heloísa, pedagoga e mãe de cinco filhos.

Sujeito: a solução
Predicado: foi encontrada por Heloísa
Agente da passiva: Heloísa
Aposto: pedagoga e mãe de cinco filhos

Esta semana, o presidente está livre de compromissos.

Sujeito: o presidente
Predicado: está livre de compromissos
Predicativo do sujeito: livre
Complemento nominal: compromissos
Adjunto adverbial: esta semana

Ela acusou-o de infiel.

Sujeito: ela
Predicado: acusou-o de infiel
Objeto direto: o
Predicativo do objeto: infiel

Termos da oração usados na análise sintática

As orações encontram-se divididas em termos essenciais, integrantes e acessórios. Todos são usados na realização de análises sintáticas.

Sujeito

Indica quem ou do que se fala. Para identificar o sujeito, fazem-se as perguntas quem? ou o quê? antes do verbo da oração.

A Milena escorregou nas escadas. 
Sujeito: a Milena

O feijão queimou. 
Sujeito: o feijão

Saiba mais sobre o sujeito.

Predicado

Indica o que acontece ao sujeito. É formado, obrigatoriamente, por um verbo ou locução verbal.

A Milena escorregou nas escadas. 
Predicado: escorregou nas escadas

O feijão queimou. 
Predicado: queimou

Saiba mais sobre o predicado.

Objeto direto

Indica quem ou o que sofre a ação verbal.

A Helena leu o livro.
Objeto direto: o livro

Eu perdi minha boneca.
Objeto direto: minha boneca

Saiba mais sobre o objeto direto.

Objeto indireto

Indica de quem, de que, para quem, para que, em quem, em que, a quem, a que,… se destina a ação verbal. Vem sempre iniciado por uma preposição.

Eu preciso de ajuda.
Objeto indireto: de ajuda

Eu não acredito em você.
Objeto indireto: em você

Saiba mais sobre o objeto indireto.

Predicativo do sujeito

Indica uma qualidade do sujeito, atribuindo-lhe uma característica. Aparece depois de um verbo de ligação.

A blusa é nova.
Predicativo do sujeito: nova

Você parece assustada.
Predicativo do sujeito: assustada

Saiba mais sobre o predicativo do sujeito.

Predicativo do objeto

Indica uma qualidade do objeto direto ou do objeto indireto, caracterizando-o.

Hoje encontrei meus alunos ansiosos.
Predicativo do objeto: ansiosos

Os alunos me chamaram de exigente.
Predicativo do objeto: exigente

Saiba mais sobre o predicativo do objeto.

Complemento nominal

Completa o sentido de substantivos abstratos, adjetivos e advérbios que possuem sentido incompleto. Vem sempre precedido por uma preposição.

Sempre senti ciúmes de você.
Complemento nominal: você

Isto é essencial para minha sanidade mental.
Complemento nominal: minha sanidade mental

Saiba mais sobre o complemento nominal.

Agente da passiva

Indica quem pratica a ação de uma oração na voz passiva. Quase sempre, vem precedido pela preposição por ou pelas suas formas contraídas (pelo, pela, pelos, pelas).

Este trabalho foi feito pelas alunas da 3.ª série.
Agente da passiva: alunas da 3.ª série.

As ordens foram dadas por mim.
Agente da passiva: mim

Saiba mais sobre o agente da passiva.

Adjunto adnominal

Acompanha e modifica um substantivo nuclear de uma função sintática, atribuindo-lhe uma característica. 

O casaco branco é lindo.
Adjuntos adnominais: o, branco

Ontem houve uma grande confusão.
Adjuntos adnominais: uma, grande

Saiba mais sobre o adjunto adnominal.

Adjunto adverbial

Indica uma circunstância (tempo, lugar, modo, intensidade,…), alterando o significado de um verbo, adjetivo ou advérbio.
 
Terminarei esse trabalho amanhã.
Adjunto adverbial: amanhã

A idosa passeava lentamente pela praia.
Adjunto adverbial: lentamente

Saiba mais sobre o adjunto adverbial.

Aposto

Serve para explicar, esclarecer, desenvolver, detalhar, especificar,… outro termo da oração.

Cíntia, a mais antiga funcionária da empresa, foi finalmente promovida.
Aposto: a mais antiga funcionária da empresa

Aqueles dois garotos - o Fábio e o Fabrício – são meus primos.
Aposto: o Fábio e o Fabrício

Saiba mais sobre o aposto.

Análise sintática e análise morfológica

Enquanto na análise sintática é feita a classificação da função que as palavras desempenham na oração, na análise morfológica as palavras são classificadas de forma isolada, de acordo com a classe gramatical que representam.

Eu vi o relâmpago!

Análise sintática:
Eu: sujeito 
Vi o relâmpago: predicado 
O relâmpago: objeto direto 
O: adjunto adnominal 

Análise morfológica:
Eu: pronome pessoal reto 
Vi: verbo ver
O: artigo definido
Relâmpago: substantivo comum

Leia tudo sobre as classes gramaticais das palavras.
 

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.