O sujeito é a parte da oração sobre a qual a restante oração se refere, ou seja, de quem ou do que se fala. As perguntas quem? o quê? quê? feitas antes dos verbo, facilitam a identificação do sujeito.

O sujeito pode ser representado por: substantivos, pronomes pessoais, pronomes demonstrativos, pronomes relativos, pronomes interrogativos, pronomes indefinidos, numerais, expressões substantivadas ou orações subordinadas substantivas subjetivas.

Aparece, habitualmente, antes do predicado, sendo esta a ordem direta da oração. Contudo, pode aparecer numa ordem inversa, ou seja, depois do predicado, bem como no meio do predicado, de forma intercalada. 

Posicionamento do sujeito na oração

Antes do predicado: Esta remodelação custará muito dinheiro à empresa.
Depois do predicado: Custará muito dinheiro à empresa esta remodelação.
Entre o predicado: Muito dinheiro à empresa, esta remodelação custará.

Existem dois tipos principais de sujeito: o sujeito determinado e o sujeito indeterminado.

Sujeito determinado

O sujeito é determinado quando está precisamente identificado. Pode ser simples, composto ou implícito.

Sujeito determinado simples: quando o sujeito apresenta apenas um núcleo relacionado com o verbo.

  • A professora saiu da sala.
  • Pedro esperou sua mãe na portaria.
  • Os alunos estudaram para o teste.
  • Elas gostam de sorvete de morango.

Sujeito determinado composto: quando o sujeito apresenta dois ou mais núcleos relacionados com o verbo.

  • Eu e ela fomos ao cinema.
  • Patrícia e Eduardo casaram-se ontem.
  • Alimentação equilibrada e exercício físico são essenciais para uma vida saudável.
  • Inglês e alemão são línguas que domino na perfeição.

Sujeito determinado implícito: quando o sujeito pode ser facilmente identificado através da desinência verbal ou por referência em outra oração, mesmo não aparecendo na oração de forma explícita.

  • Fiz dieta durante três meses. (sujeito implícito: eu)
  • Gostamos de acordar cedo e correr na praia. (sujeito implícito: nós)
  • Meus irmãos vêm aí. Pediram para esperar. (sujeito implícito: meus irmãos) 

Sujeito indeterminado

O sujeito é indeterminado quando não se consegue definir. Normalmente ocorre com:

- Verbos na 3.ª pessoa do plural, sem qualquer referência anterior:

  • Querem que eu mude de apartamento rapidamente.
  • Pediram apoio financeiro para ajudar crianças órfãs.

- Verbos na 3.ª pessoa do singular, com a partícula se, indeterminadora do sujeito.

  • Gasta-se muito dinheiro nas festas de casamento.
  • Precisa-se de ajuda!

- Verbos conjugados no infinitivo impessoal.

  • É essencial diminuir a desigualdade social.
  • É insuportável estar na sua presença.

Oração sem sujeito ou sujeito inexistente

Orações sem sujeito são formadas com verbos impessoais, sempre conjugados na 3.ª pessoa do singular, como:

- Verbos que indicam fenômenos atmosférico e da natureza, como os verbos chover, nevar, ventar, anoitecer, escurecer,…

  • Todos os dias chove no fim da tarde.
  • Nos dias frios neva muito.
  • Já anoiteceu!

- O verbo fazer indicando tempo decorrido.

  • Vai fazer cinco anos que visitei o Canadá.
  • Faz três meses desde a última vez que te vi.
  • Faz duas horas que estou esperando você!

- O verbo haver com sentido de existir ou indicando tempo decorrido.

  • Há pastéis de carne e de queijo.
  • Havia várias crianças correndo no parque.
  • Há três minutos você ainda não tinha chegado.