Pronomes pessoais retos são aqueles que substituem os substantivos, assumindo maioritariamente a função de sujeito da oração. Podem, contudo, assumir também a função de predicativo do sujeito. 

Os pronomes pessoais do caso reto indicam ainda as pessoas do discurso, ou seja, quem fala (eu e nós), com quem se fala (tu e vós) e de quem se fala (ele, ela, eles, elas).

Pronomes pessoais retos

1.ª pessoa do singular - eu
2.ª pessoa do singular - tu
3.ª pessoa do singular - ele, ela
1.ª pessoa do plural - nós
2.ª pessoa do plural - vós
3.ª pessoa do plural - eles, elas

Exemplos de uso dos pronomes pessoais retos

  • Eu escrevi o texto.
  • Tu escreveste o texto.
  • Ele escreveu o texto.
  • Nós escrevemos o texto.
  • Vós escrevestes o texto.
  • Eles escreveram o texto.

Omissão dos pronomes pessoais retos

Para que se evitem repetições desnecessárias, pode ocorrer a omissão do pronome pessoal do caso reto nos enunciados, uma vez que a pessoa do discurso é marcada pela desinência verbal indicada pelos pronomes pessoais do caso reto.

  • Cursei veterinária, mas nunca segui a profissão. (eu)
  • Passeamos muito no domingo passado. (nós)
  • Gostaste do jogo? (tu)

Pronomes pessoais retos enquanto predicativo do sujeito

Os pronomes pessoais retos podem assumir a função de predicativo do sujeito nos predicados nominais, havendo a existência de um verbo de ligação. Este verbo deverá concordar com o pronome pessoal reto que desempenha a função de predicativo do sujeito.

Exemplos com função de predicativo do sujeito:

  • A responsável sou eu.
  • A responsável é ela.

Dúvidas na utilização dos pronomes pessoais do caso reto

Em alguns casos, é fácil confundir se deve ser usado um pronome pessoal reto ou um pronome pessoal oblíquo.

Para eu, para tu, para mim e para ti

As expressões para eu e para tu deverão ser usadas quando assumem a função de sujeito, sendo seguidas de uma ação, ou seja, de um verbo no infinitivo.

  • Façam silêncio para eu telefonar para este cliente.
  • Para eu fazer isso, vou precisar da sua ajuda.
  • Vê se tem algum erro para tu corrigires.

É errado dizer “Ela comprou este caderno para eu.” ou “Ela comprou este caderno para tu.”. Não se pode usar preposição com os pronomes retos eu e tu. Com preposições têm que ser usados os pronomes oblíquos correspondentes: mim e ti.

  • Ela comprou este caderno para mim.
  • Ela comprou este caderno para ti.

Vi ele, ajudei ele, encontrei ele ou vi-o, ajudei-o, encontrei-o

É comum ouvirmos, na linguagem oral, as seguintes construções frásicas: “Ajudei ele na arrumação do armário.” e “Encontrei ela na praia.”. Contudo, estas construções estão erradas! Nestas frases, os pronomes ele e ela não se referem ao sujeito da ação, por isso não podem ser utilizados pronomes pessoais do caso reto. Têm que ser usados os pronomes oblíquos correspondentes: o e a.

  • Ajudei-o na arrumação do armário.
  • Encontrei-a na praia.

Outros pronomes pessoais

Além dos pronomes pessoais do caso reto, existem outros pronomes pessoais, como os pronomes pessoais do caso oblíquo e os pronomes de tratamento.

Leia também o nosso artigo sobre todos os pronomes pessoais.