Pronomes de tratamento ou axiônimos estão incluídos no grupo dos pronomes pessoais e são formas mais corteses e reverentes de nos dirigirmos à pessoa com quem estamos falando ou de quem estamos falando. São, maioritariamente, utilizados em tratamentos formais, quando o interlocutor ocupa cargos ou posições sociais elevadas e prestigiadas.

Embora os pronomes de tratamento se dirijam à 2ª pessoa do singular ou do plural, a concordância verbal deverá ser feita sempre com a 3ª pessoa do singular ou do plural.

Exemplos:

  • Todos os fiéis de sua paróquia acreditam em si e seguem seus ensinamentos, Vossa Reverendíssima.

Devemos utilizar Vossa Senhoria, Vossa Alteza, Vossa Majestade,… quando estamos falando com a pessoa e Sua Senhoria, Sua Alteza, Sua Majestade,… quando estamos falando sobre a pessoa.

Exemplos:

  • Vossa Senhoria quer que eu lhe entregue os ofícios agora?
  • Lamento informar que Sua Senhoria, o diretor da autarquia municipal, não pode estar presente hoje neste evento.

Exemplos e uso dos pronomes de tratamento

V. - você – usado em tratamentos informais, íntimos e familiares. Este pronome, em algumas regiões do Brasil, é substituído pelo pronome tu.

Sr., Sr.ª, Srta. - senhor, senhora, senhorita – usados em tratamentos formais e respeitosos, quando existe um distanciamento entre os locutores. Senhor é utilizado quando o tratamento se dirige a homens, senhora é utilizado quando o tratamento se dirige a mulheres casadas e senhorita é utilizado quando o tratamento se dirige a mulheres solteiras.

V. S.ª - Vossa Senhoria – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a pessoas com grande prestígio, como vereadores, chefes, secretários e diretores de autarquias. Este pronome é também utilizado em textos escritos oficiais, como correspondência comercial, ofícios e requerimentos.

V. Ex.ª - Vossa Excelência – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a pessoas com alta autoridade, como o Presidente da República, ministros, senadores, deputados, embaixadores, etc. No caso do Presidente da República, não deverá ser utilizada a forma abreviada do pronome de tratamento.

V. Em.ª - Vossa Eminência – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a cardeais, que são eclesiásticos do Sacro Colégio pontifício e participam no conclave para a eleição de um novo Papa.

V. S. - Vossa Santidade – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos ao Papa. Este pronome de tratamento é também utilizado por ocidentais em tratamentos cerimoniosos e respeitosos ao Dalai Lama, embora não seja utilizado pelos tibetanos.

V. Rev.mª - Vossa Reverendíssima – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a sacerdotes, bispos e religiosos em geral.

V. A. - Vossa Alteza – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a príncipes, princesas, duques e duquesas.

V. M. - Vossa Majestade – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a reis e rainhas.

V. Mag.ª (s) - Vossa Magnificência – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a reitores de Universidades.

V.P. – Vossa Paternidade - usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a superiores de ordens religiosas.

V. M. I. - Vossa Majestade Imperial – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a imperadores.

Vossa Onipotência – usado em tratamentos cerimoniosos e respeitosos a Deus. Não se utiliza a forma abreviada

Exemplos:

  • Vossa Excelência estará presente na cerimônia de encerramento?
  • Vossa Eminência estará presente no conclave?
  • Estou ansioso pela missa que Vossa Santidade rezará no Rio de Janeiro.
  • Vossa Majestade cumpriu, na perfeição, o protocolo na missa de entronização do novo Papa.
  • Vossa Reverendíssima irá ministrar algum sacramento da igreja hoje?
  • Vossa Magnificência presidirá a cerimônia de encerramento do ano letivo?
  • Senhorita, queira fazer o favor de me desculpar, suas vontades serão realizadas imediatamente.