O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990 veio substituir o Formulário Ortográfico de 1943, definindo novas regras ortográficas para a língua portuguesa, comumente chamadas de "nova ortografia" ou "ortografia oficial".

O novo acordo ortográfico visa unificar a escrita nos diversos países falantes do português. Em vigor no Brasil desde 2009, o seu uso passou a ser obrigatório a partir do dia um de janeiro de 2016.

Acentuação

O atual acordo ortográfico trouxe diversas alterações às regras de acentuação.

Acentuação dos ditongos abertos oi e ei

Nas palavras paroxítonas, foi abolido o acento agudo nos ditongos abertos oi e ei. Nas palavras oxítonas esses ditongos continuam acentuados.

Ditongos oi e ei sem acento:

  • ideia;
  • europeia;
  • jiboia;
  • boia;
  • joia.

Acentuação dos ditongos oo e ee

Nas palavras paroxítonas, foi abolido o acento circunflexo nos ditongos oo e ee.

Ditongos oo e ee sem acento:

  • deem;
  • leem;
  • veem;
  • voo;
  • enjoo.

Acentuação da vogal i e u antes de ditongos

Nas palavras paroxítonas, foi abolido o acento agudo na vogal i e na vogal u quando aparecem após ditongos.

Vogal i e u sem acento:

  • baiuca;
  • feiura.

Uso do trema

O trema foi abolido de todas as palavras portuguesas e aportuguesadas. Apenas deverá ser utilizado em palavras derivadas de nomes próprios estrangeiros, como mülleriano (de Müller) e hübneriano (de Hübner).

Palavras sem trema:

  • frequente;
  • cinquenta;
  • consequência;
  • tranquilo;
  • pinguim.

Acento diferencial

Foi abolido o acento diferencial de vários pares de palavras, cuja distinção deverá ser feita pelo contexto em que ocorrem. Mantém-se apenas os acentos diferenciais de pôr e por, pôde e pode.

Palavras sem acento diferencial:

  • para;
  • pelo;
  • pera; 
  • polo.

Acento diferencial facultativo

A utilização do acento na diferenciação entre a 1.ª pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo e a 1.ª pessoa do plural do presente do indicativo passou a ser facultativa. Em fôrma e forma a utilização do acento diferencial também é facultativa.

Palavras com acento facultativo:

  • demos e dêmos;
  • cantamos e cantámos;
  • estudamos e estudámos.

Dupla grafia

Está prevista a dupla grafia de diversas palavras, sendo correta a utilização do acento circunflexo no Brasil e do acento agudo em Portugal.

Palavras com dupla grafia

  • gênero e género;
  • bebê e bebé;
  • purê e puré;
  • antônimo e antónimos;
  • sinônimo e sinónimo.

Dois paradigmas de acentuação verbal

Estão previstos dois paradigmas de acentuação verbal, sendo correta a forma acentuada no Brasil e a forma não acentuada em Portugal.

Palavras com dupla acentuação verbal:

  • enxágue e enxague;
  • averígue e averigue;
  • delínquo e delinquo;
  • apazígua e apazigua.

Acentuação verbal não alterada pelo acordo

Os verbos ter e vir mantêm acento agudo na 3.ª pessoa do singular e acento circunflexo na 3.ª pessoa do plural. Os verbos derivados dos verbos ter e vir mantêm acento agudo na 3. ª pessoa do singular e com acento circunflexo na 3 ª pessoa do plural.

Palavras com acentuação verbal não alterada:

  • ele tem e eles têm;
  • ele vem e eles vêm.
  • ele mantém e eles mantêm;
  • ele contém e eles contêm.

Hífen

O atual acordo ortográfico trouxe diversas alterações às regras de hifenização.

Hifenização nas palavras formadas por prefixação

O hífen é utilizado quando o prefixo termina com a mesma letra que começa a segunda palavra ou quando a segunda palavra começa com h. Nas restantes situações, o prefixo é escrito junto à segunda palavra. Quando o prefixo termina em vogal e a segunda palavra começa com as consoantes r ou s, ocorre duplicação dessas consoantes.

Prefixação com hífen:

  • micro-ondas;
  • anti-inflamatório;
  • contra-ataque;
  • sobre-humano;
  • supra-hepático.

Prefixação sem hífen:

  • autoestima;
  • contracheque;
  • sobreaviso;
  • antissocial;
  • antirrugas.

Casos específicos: mal-estar, bem-humorado, recém-nascido, sub-bibliotecário, sub-região, copiloto, cooperar, pré-fabricado, predeterminar, circum-navegação, pan-americano, ex-diretor, vice-presidente,...

Hifenização nas palavras compostas

O hífen mantém-se nas palavras compostas por justaposição sem elementos de ligação, cujos elementos formam uma unidade com significado próprio. Contudo, foi abolido nas palavras compostas por justaposição quando já não é significativa esta noção de composição. 

Palavras compostas com hífen:

  • segunda-feira;
  • meio-dia; 
  • decreto-lei;
  • ano-luz;
  • guarda-chuva.

Palavras compostas sem hífen:

  • paraquedas;
  • paraquedista;
  • paraquedismo.

Hifenização nas locuções

O hífen não será utilizado hífen nas locuções substantivas, adjetivas, pronominais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais, salvo algumas locuções consagradas pelo uso que, sendo exceções a esta regra, mantêm o hífen. Também palavras que designam espécies botânicas e zoológicas mantêm o hífen.

Locuções com hífen:

  • cor-de-rosa;
  • mais-que-perfeito;
  • pé-de-meia;
  • bem-me-quer;
  • erva-doce;
  • andorinha-do-mar.

Locuções sem hífen:

  • fim de semana;
  • dia a dia;
  • à toa;
  • sala de jantar;
  • cão de guarda.

Hifenização na colocação pronominal

O hífen é utilizado na ênclise e na mesóclise, ligando o pronome oblíquo átono ao verbo. Contudo, já não deverá ser utilizado nas formas monossilábicas do verbo haver, quando conjugado com a preposição de.

Colocação pronominal com hífen

  • emprestou-me;
  • ler-me-á;
  • disse-te;
  • vê-lo;
  • abri-lo.

Colocação pronominal sem hífen

  • hei de;
  • hás de;
  • há de;
  • hão de.

Maiúsculas e minúsculas

O atual acordo ortográfico trouxe algumas alterações ao uso da letra maiúscula e da letra minúscula.

Uso de letra maiúscula

A letra maiúscula deverá ser utilizada em nomes próprios de pessoas, animais, lugares (cidades, países, continentes,...), acidentes geográficos, rios, instituições e entidades. Deverá também ser usada em nomes de festas e festividades, em nomes astronômicos, em títulos de periódicos e em siglas, símbolos ou abreviaturas. Nos nomes dos pontos cardeais deverá ser usada apenas se empregues absolutamente, indicando uma região.

Palavras com letra maiúscula:

  • Tiago;
  • Brasil;
  • Marte;
  • Amazonas;
  • Cruz Vermelha;
  • Carnaval;
  • O Estado do São Paulo;
  • ONU.

Uso de letra minúscula

A letra minúscula passou a ser utilizada nos nomes dos dias de semana, meses e estações do ano, nos nomes dos pontos cardeais (quando utilizados genericamente, indicando uma direção) e nas palavras fulano, sicrano e beltrano.

Palavras com letras minúsculas:

  • segunda-feira;
  • outubro;
  • primavera;
  • sul;
  • fulano.

Uso facultativo de maiúscula ou minúscula 

O uso da letra maiúscula ou da letra minúscula é facultativo em títulos de livros (totalmente em maiúsculas ou apenas com maiúscula inicial), em palavras de categorizações (rio, rua, igreja,…), em nomes de áreas do saber, matérias e disciplinas, em versos que não iniciam o período e em palavras ligadas a uma religião.

Palavras com maiúscula ou minúscula facultativa:

  • Grande Sertão: Veredas ou Grande sertão: veredas;
  • Rio Amazonas ou rio Amazonas;
  • Matemática ou matemática;
  • São ou são.

Alfabeto

O atual acordo oficializou as letras k, w, y, anteriormente consideradas letras estrangeiras, como letras do alfabeto português, que passou a ser formado por vinte e seis letras:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

As letras k, y, w podem ser usadas em nomes próprios estrangeiros de pessoas e seus derivados, em nomes próprios estrangeiros de lugares e seus derivados, em siglas, símbolos, unidades de medida e unidades monetárias e em estrangeirismos de uso frequente.

Palavras com x, y, w:

  • darwinismo;
  • malawiano;
  • download; 
  • software;
  • playground;
  • kart;
  • km.

Consoantes mudas

Nas sequência consonânticas cc, cç, ct, pc, pç e pt interiores são eliminadas a consoante c e a consoante p quando mudas, sendo mantidas quando pronunciadas.

Palavras sem c e p mudos:

  • teto;
  • ação;
  • atividade;
  • ótimo;
  • batizar.

Palavras com c e p pronunciados:

  • adepto;
  • pacto;
  • rapto;
  • erupção;
  • convicção.

Está previsto a utilização facultativa dessas duas consoantes em diversas palavras, conforme a pronúncia culta da região, sendo retiradas quando mudas e mantidas quando pronunciadas. O mesmo acontece com outras consoantes (g, b, m).

Palavras com consoantes facultativos:

  • fato e facto;
  • concepção e conceção;
  • recepção e receção;
  • suntuoso e sumptuoso;
  • indenizar e indemnizar.