A metáfora é uma comparação implícita entre dois elementos que apresentam uma ou mais características em comum, sem que essa característica esteja salientada. A comparação é feita de modo subentendido, não havendo também um termo comparativo explícito. Surge a partir de uma tendência humana de associar novos fatos a fatos já conhecidos e tem como principal objetivo tornar uma característica mais expressiva.

Exemplos de metáforas:

  • Essa notícia foi um balde de água fria.
  • Minha filha está uma girafa!
  • Aquele atleta é um touro.
  • Esta informação será a chave do problema.

É uma das mais importantes ferramentas linguísticas da comunicação humana e a mais frequente das figuras de linguagem, sendo usada a quase todos os minutos pelos falantes da língua. Há metáforas na linguagem cotidiana, em poemas, músicas, histórias infantis, textos sagrados e até na publicidade. Além de palavras, existem também expressões e textos com sentido metafórico, como “difícil de engolir”, “ter o rei na barriga”, “ir para o olho da rua” e “a ponta do iceberg”, bem como as parábolas da bíblia e outras fábulas tradicionais.

A metáfora se desenvolve no âmbito da linguagem conotativa, ou seja, apresenta diferentes significados, sujeitos a diferentes interpretações, dependendo do contexto frásico em que aparece, assumindo um sentido figurado e simbólico. É usada por diversos profissionais como um método de autoconhecimento e aprendizagem, através da análise de histórias metafóricas, conceitualização das mesmas e adaptação das mesmas à própria realidade.

Exemplos de metáforas na literatura:

  • "Amor é fogo que arde sem se ver”" (Luís de Camões)
  • “(…) pôr o pé no chão do seu coração (…)” (Carlos Drummond de Andrade)
  • “A rosa, um lindo palácio/E o espinho, uma espada fina.” (Vinicius de Moraes)
  • “As mãos que dizem adeus são pássaros que vão morrendo lentamente.” (Mário Quintana)
  • "Mas a girafa era uma virgem de tranças recém-cortadas." (Clarice Lispector)
  • “Perdi-me dentro de mim/Porque eu era um labirinto.” (Mário de Sá Carneiro)
  • "Meu pensamento é um rio subterrâneo." (Fernando Pessoa)

Fique sabendo mais!
Metáfora tem sua origem na palavra em latim metaphora, pelo grego metaphorá, que se refere a uma troca, mudança e transposição.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.