A metáfora é uma figura de linguagem. Consiste numa comparação implícita entre dois elementos que apresentam uma ou mais características em comum, sem que essa característica esteja salientada. Assim, a comparação é feita de modo subentendido, não havendo também um termo comparativo explícito.

Exemplos de metáfora

  • Essa notícia foi um balde de água fria.
  • Minha filha está uma girafa!
  • Aquele atleta é um touro.
  • Esta informação será a chave do problema.

A metáfora é uma das mais importantes ferramentas linguísticas da comunicação humana e a mais frequente das figuras de linguagem, sendo usada a quase todos os minutos pelos falantes da língua. Surge a partir de uma tendência humana de associar novos fatos a fatos já conhecidos e tem como principal objetivo tornar uma característica mais expressiva.

Há metáforas na linguagem cotidiana, em poemas, músicas, histórias infantis, textos sagrados e até na publicidade. Além de palavras, existem também expressões e textos com sentido metafórico, como “difícil de engolir”, “ter o rei na barriga”, “ir para o olho da rua” e “a ponta do iceberg”, bem como as parábolas da bíblia e outras fábulas tradicionais.

Metáforas na literatura

  • “Amor é fogo que arde sem se ver” (Luís de Camões)
  • “Meu pensamento é um rio subterrâneo. ” (Fernando Pessoa)
  • “(…) pôr o pé no chão do seu coração (…)” (Carlos Drummond de Andrade)
  • “A rosa, um lindo palácio/E o espinho, uma espada fina.” (Vinicius de Moraes)
  • “Mas a girafa era uma virgem de tranças recém-cortadas. ” (Clarice Lispector)
  • “Perdi-me dentro de mim/Porque eu era um labirinto.” (Mário de Sá Carneiro)
  • “As mãos que dizem adeus são pássaros que vão morrendo lentamente.” (Mário Quintana)

A metáfora é uma figura de palavra que se desenvolve no âmbito da linguagem conotativa, ou seja, apresenta diferentes significados, sujeitos a diferentes interpretações, dependendo do contexto frásico em que aparece, assumindo um sentido figurado e simbólico.

Por esse motivo, é usada por diversos profissionais como um método de autoconhecimento e aprendizagem, através da análise de histórias metafóricas, conceitualização das mesmas e adaptação das mesmas à própria realidade.

Compreenda o que são as figuras de palavras.

Metáfora e comparação: qual é a diferença?

Essas duas figuras de linguagem estabelecem relações entre elementos que apresentam características comuns. Há, contudo, uma diferença importante:

  • Na comparação há sempre um elemento comparativo que torna a comparação explícita (como, feito, tal qual, que nem, igual a,…).
  • Na metáfora, a comparação é feita de modo implícito, não havendo termo comparativo que marque essa comparação.

Metáfora: Aquele atleta é um touro.
Comparação: Aquele atleta é forte como um touro.

Saiba mais sobre a comparação.

Metonímia e metáfora: qual é a diferença?

A metáfora também não deve ser confundida com a metonímia, visto serem duas figuras de linguagem diferentes.

Na metáfora…

  • ocorre uma comparação.
  • há uma associação de ideias entre os termos, feita pelo falante, dependendo dele.

Na metonímia…

  • ocorre uma substituição.
  • há uma relação de dependência e contiguidade entre os sentidos dos termos, independentemente do falante.

Metáfora: Essa notícia foi um balde de água fria.
Metonímia: Vou beber um balde de água fria para matar minha sede.

Leia mais sobre a metonímia.

Fique sabendo mais!
Metáfora tem sua origem na palavra em latim metaphora, pelo grego metaphorá, que se refere a uma troca, mudança e transposição.

Figuras de linguagem

Figuras de linguagem são recursos estilísticos utilizados na linguagem oral e escrita que aumentam a expressividade da mensagem. Estão subdivididas em: figuras de palavra, figuras de construção, figuras de pensamento e figuras de som.

Figuras de palavras Alegoria, perífrase ou antonomásia, catacrese, comparação ou símile, metáfora, metonímia, sinédoque, sinestesia.
Figuras de construção Anacoluto, anáfora, anástrofe ou inversão, hipérbato, sínquise, assíndeto, polissíndeto, elipse, zeugma, silepse, hipálage, pleonasmo ou redundância.
Figuras de pensamento Antítese, apóstrofe, eufemismo, gradação ou clímax, hipérbole, ironia, paradoxo ou oxímoro, prosopopeia ou personificação.
Figuras de som Aliteração, assonância, onomatopeia, paronomásia.

Conheça, de forma pormenorizada, todas as figuras de linguagem.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.