A metonímia é uma figura de linguagem. Consiste na substituição de palavras com sentidos próximos, ou seja, é utilizada uma palavra em vez de outra, sendo que ambas partilham uma relação de proximidade ou contiguidade de sentido.

Assim, a metonímia é uma figura de palavra, em que ocorre a substituição de palavras, enfatizando o seu sentido figurado e o aspecto semântico da linguagem.

Exemplos de metonímia

  • Perdi minha gilete!
  • Bebi dois copos de água para matar a sede.
  • Todos os anos, nas férias, leio Cecília Meireles.

Metonímia na literatura e imprensa

  • “E o médico veio de Chevrolé” (Oswaldo de Andrade)
  • “Trabalhava ao piano, não só Chopin como ainda os estudos de Czerny.” (Murilo Mendes)
  • “Entretanto a cidade, que durante uns dois ou três dias parecia nos haver esquecido, voltava subitamente a atacar.” (Rubem Braga)
  • “No cinema, só quem fala são os atores do filme. Nós calamos para que eles possam falar. Nossa vida cala para que outra fale.” (Eliane Brum)
  • “A nuvem carregada, espanto do marujo” (Victor Hugo)

Como qualquer figura de linguagem, a metonímia é um recurso utilizado na linguagem oral e escrita que aumenta a ênfase e a expressividade da mensagem, evitando a repetição de palavras em textos, ao mesmo tempo que permite a redução de expressões extensas.

Tipos de metonímia

1. O efeito pela causa (ou a causa pelo efeito)
Não respeitam nada, nem ninguém. Não respeitam meus cabelos brancos. (idade avançada)

2. A parte pelo todo (ou o todo pela parte)
Vou sair de casa de meus pais e ter meu próprio teto. (casa)

3. O autor pela obra
Estou lendo Jorge Amado. (um livro de Jorge Amado)

4. O concreto pelo abstrato (ou o abstrato pelo concreto)
Qual será o futuro da humanidade? (dos seres humanos)

5. A marca pelo produto
Vou pedir à empregada para arear essas panelas com bombril. (esponja de aço)

6. O singular pelo plural
O aluno deverá manter o silêncio na biblioteca. (todos os alunos)

7. O continente pelo conteúdo
Meu filho comeu um prato de arroz com feijão e bebeu um copo de groselha. (o arroz com feijão que estava no prato e a groselha que estava no copo)

8. A classe pelo indivíduo (ou o indivíduo pela classe)
Quanto mais o Homem constrói, mais o Homem destrói. (os seres humanos)

9. O instrumento pelo utilizador
Os computadores trabalhavam incessantemente, dia e noite. (os informáticos)

10. A matéria pelo objeto
Usou todo o ouro que tinha para impressionar os convidados. (as joias de ouro)

11. O sinal pela coisa significada
A coroa espanhola está sendo comentada nas redes sociais. (a família real espanhola)

12. O proprietário pela propriedade
Vou ao veterinário com minha cadela. (ao consultório do veterinário)

13. O lugar pelo produto
Vamos beber um Porto? (vinho do Porto)

Metonímia e metáfora: qual é a diferença?

Apesar de serem frequentemente confundidas, a metonímia e a metáfora são duas figuras de linguagem diferentes.

Na metonímia…

  • ocorre uma substituição.
  • há uma relação de dependência e contiguidade entre os sentidos dos termos, independentemente do falante.

Na metáfora…

  • ocorre uma comparação.
  • há uma associação de ideias entre os termos, feita pelo falante, dependendo dele.

Metonímia: Vou beber um balde de água fria para matar minha sede.
Metáfora: Essa notícia foi um balde de água fria.

Saiba tudo sobre metáfora.

Metonímia e sinédoque: qual é a diferença?

Muito semelhante à metonímia, a sinédoque é considerada por diversos autores como sendo um tipo de metonímia. Alguns afirmam ainda ser desnecessária a distinção entre os dois termos, visto serem conceitos tão próximos.

Na sinédoque também ocorre a substituição de um termo por outro, mas há uma redução ou ampliação do sentido desse termo, sendo uma relação desigual. Isso ocorre quando há as seguintes substituições:

  • A parte pelo todo (ou o todo pela parte);
  • A classe pelo indivíduo (ou o indivíduo pela classe);
  • O singular pelo plural (ou o plural pelo singular).

Leia mais sobre a sinédoque.

Fique sabendo mais!
Metonímia tem sua origem na palavra grega metonymía, que significa mudança de nome.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.