A derivação imprópria é um processo de formação de palavras em que não há alteração da palavra primitiva, que mantém a mesma forma, havendo apenas alteração da classe gramatical a que a palavra pertence.

Assim, na derivação imprópria, verbos passam a ser substantivos, adjetivos passam a ser substantivos, substantivos passam a ser adjetivos, advérbios passam a ser adjetivos, entre outros.

Com a mudança da classe gramatical ocorre, consequentemente, mudança de significado.

Exemplos de derivação imprópria

Existem diversas possibilidades de mudança de classe gramatical. As mudanças principais são:

Verbos que se convertem em substantivos

  • O saber não ocupa lugar.
  • Você já reparou no falar daquele senhor?
  • Meu vizinho tem um andar engraçado.
  • Quando o meu olhar encontra o teu, fico com borboletas no estômago.
  • Venham todos! O jantar já está pronto!

Adjetivos que se convertem em substantivos

  • Os bons serão bem-vindos.
  • O nervosinho ali não se controla.
  • Os jovens andam perdidos.
  • Estou contemplando o azul do céu.

Adjetivos que se convertem em advérbios

  • Por que você grita alto?
  • A menina falou baixo, cheia de vergonha.
  • Fala sério!

Advérbios que se convertem em substantivos

  • Estou esperando o sim da direção.
  • A esse menino falta ouvir um não.

Substantivos que se convertem em adjetivos

  • Meu filho sempre foi um menino prodígio.
  • Esta cidade fantasma é assustadora!

Numerais que se convertem em adjetivos

  • Estou num estado de tolerância zero em relação a meus filhos.
  • Você é uma amiga dez!

Nota: A derivação é também chamada de conversão por diversos gramáticos.

Outros processos de formação de palavras

Além da derivação imprópria, existem outros tipos de derivação, como a derivação prefixal, a derivação sufixal, a derivação parassintética e a derivação regressiva, bem como outros processos de formação de palavras, como a composição, a abreviação, a reduplicação,...

Confira aqui outros processos de formação de palavras.