O gênero lírico se refere ao tipo de texto literário onde predomina a expressão de sentimentos e emoções subjetivas do sujeito lírico - o eu lírico. São maioritariamente escritos em verso, sendo textos breves por não apresentarem enredo, mas sim a exteriorização do mundo interior do eu lírico.

Essa transmissão dos sentimentos, emoções e divagações do sujeito lírico é feita na 1.ª pessoa, conferindo grande subjetividade ao texto. Recorre à função poética da linguagem, sendo frequente o uso do sentido conotativo das palavras e de figuras de linguagem, com o sentido de aumentar a expressividade da mensagem.

Até ao fim da idade média, os poemas eram cantados, seguindo estruturas formais rígidas relativamente à métrica, rimas e estrofes. Assim, o gênero lírico sempre foi caracterizado por sua musicalidade, sendo de grande importância o ritmo da poesia. Atualmente, contudo, a poesia moderna abandonou essa estrutura formal, centrando-se apenas na transmissão de emoções e na subjetividade.

Subgêneros do gênero lírico:

Ode: Poema lírico de exaltação, entusiasmo e alegria.

Hino: Poema lírico de glorificação, homenagem e louvor a divindades e à pátria.

Elegia: Poema lírico melancólico sobre a morte e a tristeza.

Idílio: Poema lírico sobre a vida pastoril e bucólica.

Écloga: Poema lírico sobre a vida pastoril e bucólica, que recorre ao uso de diálogos.

Epitalâmio: Poema lírico para celebração do casamento, que homenageia os noivos e o vínculo conjugal.

Sátira: Poema lírico cujo objetivo é ridicularizar pessoas e situações, criticando e ironizando defeitos e vícios.