Embora utilizemos as palavras como um todo significativo, elas são formadas por estruturas menores, com significados próprios. Além disso, existem diferentes processos que contribuem para a formação das palavras.

Estrutura das palavras

As palavras podem ser subdivididas em estruturas significativas menores - os morfemas, também chamados de elementos mórficos: 

  • radical e raiz;
  • vogal temática;
  • tema;
  • desinências;
  • afixos;
  • vogais e consoantes de ligação.
MorfemasCaracterizaçãoExemplos
Radical e raiz

Parte fundamental da
palavra, que define o seu
significado principal.

vender (vend- er)
venda (vend- a)
vendedor (vend- e dor)

Vogal temática

Aparece entre o radical e
uma desinência. 

As vogais temáticas verbais
definem a conjugação verbal.

As vogais temáticas nominais
atuam também como
desinência de gênero.

-a: estudar (1.ª conjugação)
-e: atender (2.ª conjugação)
-i: assumir (3.ª conjugação)

-a: casas (cas-a-s)
-o: carros (carr-o-s)
-e: pares (par-e-s)

Tema

É a junção do radical com
uma vogal temática.

Temas verbais:
estudar (estuda-r)
atender (atende-r)
assumir (assumi-r)

Temas nominais:
casas (casa-s)
carros (carro-s)
pares (pare-s)

Desinências

Indicam as flexões que uma
palavra pode apresentar:
em número;
em gênero;
em modo;
em tempo;
em número;
em pessoa.

-o = masculino
-a = feminino
-s = plural
-va = pretérito imperfeito do indicativo
-sse = pretérito imperfeito do subjuntivo
-mos = 1.ª pessoa do plural
-m = 3.ª pessoa do plural
Afixos

São prefixos e sufixos que se
juntam a uma palavra para
formar uma nova palavra.

Prefixos = antes do radical
Sufixos = depois do radical

Prefixos:
descontente (des- + contente)
impossível (im- + possível)

Sufixos:
cantar (canto + -ar)
somente (so + -mente)

Vogais e 
consoantes
de ligação

Estabelecem uma ligação
entre dois morfemas.
Ocorrem por razões fonéticas,
não apresentando valor significativo.

-i-: parisiense (Paris-i-ense)
-l-: chaleira (chá-l-eira)


Análise de morfemas

Avissássemos
aviss-á-sse-mos
aviss (radical)
á (vogal temática)
sse (desinência indicativa do modo e tempo verbal)
mos (desinência indicativa da pessoa e número verbal)

Separação de morfemas

Força
força (forç-a)
forçar (forç-a-r)
forçado (forç-a-do)
forcinha (forc-inh-a)
esforçar (es-forç-a-r)
esforçadamente (es-forç-a-da-mente)

Leia também a explicação pormenorizada de todos os elementos mórficos.

Formação de palavras 

Existem diversos processos que possibilitam a formação de novas palavras. Os dois processos principais são a derivação e a composição.

Existem vários tipos de derivação e composição:

  • derivação prefixal;
  • derivação sufixal;
  • derivação parassintética;
  • derivação regressiva;
  • derivação imprópria;
  • composição por justaposição;
  • composição por aglutinação.
Processos de
formação
CaracterizaçãoExemplos 
Derivação
prefixal
Acrescenta-se um prefixo a
uma palavra já existente.

infiel (in- + fiel)
reaver (re- + haver)
antemão (ante- + mão)

Derivação
sufixal

Acrescenta-se um sufixo a
uma palavra já existente.

gentileza (gentil + -eza)
chatice (chato + -ice)
tapar (tapa + -ar)

Derivação
parassintética

Acrescenta-se um sufixo e um
prefixo a uma palavra já existente.

envernizar
(en- + verniz + -izar)
apodrecer
(a- + podre + -ecer)
engordar
(en- + gordo + -ar)

Derivação
regressiva
Ocorre a redução da palavra
primitiva.

amparo (de amparar)
sobra (de sobrar)
choro (de chorar)

Derivação
imprópria

Não há alteração da palavra
primitiva. Há mudança de significado e de
classe gramatical.

jovem (de adjetivo para substantivo)
saber (de verbo para substantivo)

Composição
por aglutinação
Há alteração das palavras
formadoras, que se fundem.

aguardente
(água + ardente)
vinagre (vinho + acre)
dessarte (dessa + arte)

Composição
por justaposição
Não há alteração das palavras
formadoras, que apenas se juntam.    

beija-flor
segunda-feira
paraquedas

Outros processos de formação de palavras

Além da derivação e da composição, existem outros processos secundários de formação de palavras:

  • abreviação (vídeo, de videocassete)
  • reduplicação (zum-zum)
  • combinação (showmício, de show + comício)
  • intensificação (culpabilizar, de culpar)
  • hibridismo (monóculo, do grego mono + o latim oculus)

Leia também a explicação pormenorizada de todos os processos de formação de palavras.
 

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.