Encontro consonantal

Encontro consonantal é a sequência de duas ou mais consoantes numa palavra, sem a existência de uma vogal intermediária.

Exemplos:

  • cacto;
  • flor;
  • frio;
  • magnético;
  • pedra;
  • planície;
  • psicanálise;
  • ritmo;
  • vidraça;

Tipos de encontros consonantais

Existem dois tipos principais de encontros consonantais: o encontro consonantal perfeito (também chamado de puro ou próprio) e o encontro consonantal imperfeito (também chamado de disjunto ou impróprio). Alguns autores defendem ainda a existência de um terceiro tipo de encontro consonantal: o encontro consonantal misto.

Encontro consonantal perfeito

Há encontro consonantal perfeito quando, na divisão silábica, as consoantes se mantêm inseparáveis, permanecendo dentro da mesma sílaba. É o caso das consoantes l e r juntamente com outras consoantes: dr, tr, gr, vr, cl, fl, pl, bl,… e os grupos consonantais que aparecem no início das palavras.

Exemplos:

  • Brasil (Bra-sil);
  • claro (cla-ro);
  • flores (flo-res);
  • fritadeira (fri-ta-dei-ra);
  • palavra (pa-la-vra);
  • prateleira (pra-te-lei-ra);
  • psicólogo (psi-có-lo-go);
  • gnomo (gno-mo);
  • pneumático (pneu-má-ti-co);

Encontro consonantal imperfeito

Há encontro consonantal imperfeito quando, na divisão silábica, as consoantes se separam, ficando em sílabas diferentes.

Exemplos:

  • advogado (ad-vo-ga-do);
  • aftas (af-tas);
  • almoço (al-mo-ço);
  • costas (cos-tas);
  • forte (for-te);
  • magnético (mag-né-ti-co);
  • objetivo (ob-je-ti-vo);

Encontro consonantal misto

Há encontro consonantal misto quando, na divisão silábica, os encontros consonantais apresentam características dos encontros consonantais perfeitos e imperfeitos.

Exemplos:

  • destreza (des-tre-za);
  • destruição (des-tru-i-ção);
  • displicência (dis-pli-cên-cia);
  • filtração (fil-tra-ção);

Encontro consonantal fonético

Há encontro consonantal fonético, também chamado de dífono, quando a consoante x assume o som cs, correspondendo assim a dois fonemas consonantais.

Exemplos:

  • xi (4 letras, 5 fonemas);
  • axila (5 letras, 6 fonemas);
  • oxigênio (8 letras, 9 fonemas);
  • boxe (4 letras, 5 fonemas);
  • oxidação (8 letras, 9 fonemas);

Encontro consonantal versus dígrafo

No encontro consonantal, cada consoante mantem sua unidade sonora, sendo possível a distinção do som de cada consoante. Assim, cada consoante representa um fonema diferente.

Exemplos:

  • blusa (5 letras, 5 fonemas);
  • floresta (8 letras, 8 fonemas);
  • atrasado (8 letras, 8 fonemas);
  • livro (5 letras, 5 fonemas);

Nos dígrafos, cada consoante perde sua unidade sonora, uma vez que a sequência de duas consoantes forma um único som. Assim, a junção das duas consoantes representa apenas um fonema.

Exemplos:

  • missa (5 letras, 4 fonemas);
  • torre (5 letras, 4 fonemas);
  • quina (7 letras, 6 fonemas);
  • canalha (7 letras, 6 fonemas);

Não existência de encontro consonantal

Não ocorre encontro consonantal quando as letras m e n assumem o papel de uma semivogal, produzindo um som vocálico. Não são consideradas consoantes, dado apenas prolongarem a nasalização da vogal anterior.

Exemplos:

  • campo;
  • ponto;
  • tambor;
  • limpo;
  • lenda;

Fique sabendo mais!
Além de encontro consonantal, existe também encontro vocálico, ou seja, a sequência de sons vocálicos numa palavra.

Veja também