Colocação pronominal

A colocação dos pronomes pessoais oblíquos átonos na oração pode ser feita de três formas distintas, existindo regras definidas para cada uma dessas formas.

Em próclise: pronome colocado antes do verbo; 
Em ênclise: pronome colocado depois do verbo;
Em mesóclise: pronome colocado no meio do verbo.

Exemplos de colocação pronominal

  • Não me deram uma caixa de bombons ontem. (próclise)
  • Deram-me uma caixa de bombons ontem. (ênclise)
  • Dar-me-ão uma caixa de bombons amanhã. (mesóclise)

Os pronomes pessoais oblíquos átonos são:
1.ª pessoa do singular - me
2.ª pessoa do singular - te
3.ª pessoa do singular – se, o, a, lhe
1.ª pessoa do plural - nos
2.ª pessoa do plural - vos
3.ª pessoa do plural – se, os, as, lhes

Próclise ou ênclise?

A colocação pronominal depois do verbo é a forma básica de colocação pronominal, seguindo a estrutura sintática básica de uma oração: verbo + complemento. Contudo, o uso da próclise encontra-se generalizado na linguagem falada e escrita.

É facultativo o uso da próclise ou da ênclise, caso o verbo não se encontre no início da frase, nem haja situações que justifiquem o uso específico de uma forma de colocação pronominal.

Exemplo de uso facultativo da próclise ou da ênclise

  • Minha mãe ajudou-me nos trabalhos.
  • Minha mãe me ajudou nos trabalhos.

A próclise nunca deverá ser utilizada quando o verbo se encontrar no início das frases. Nesta situação, a forma correta de colocação pronominal é depois do verbo.

Exemplos de ênclise com verbos no início da frase

  • Ouviram-me chamar?
  • Deram-lhe os parabéns!

Uso específico de ênclise, próclise ou mesóclise

Existem diversas situações que justificam o uso específico de uma forma de colocação pronominal.

Ênclise

A colocação pronominal depois do verbo deverá ser usada:

Em orações iniciadas com verbos (com exceção do futuro do presente do indicativo e do futuro do pretérito do indicativo), uma vez que não se iniciam frases com pronomes oblíquos.

  • Refere-se a um tipo de árvore.
  • Viram-me na rua e não disseram nada.


Em orações imperativas afirmativas.

  • Sente-se imediatamente!
  • Lembre-me para fazer isso no fim do expediente.


Em orações reduzidas do gerúndio (sem a preposição em).

  • O jovem reclamou muito, comportando-se como uma criança.
  • Fiquei sem reação, lembrando-me de acontecimentos passados.


Em orações reduzidas do infinitivo.

  • Espero dizer-te a verdade rapidamente.
  • Convém dar-lhe autorização ainda hoje.

Próclise

A colocação pronominal deverá ser feita antes do verbo apenas quando houver palavras atrativas que justifiquem o adiantamento do pronome, como:

Palavras negativas (não, nunca, ninguém, jamais,…).

  • Não te quero ver nunca mais!
  • Nunca a esquecerei.


Conjunções subordinativas (embora, se, conforme, logo,...).

  • Embora o faça, sei que é errado.
  • Cumpriremos o acordo se nos agradar.


Pronomes relativos (que, qual, onde,…).

  • Há professores que nos marcam para sempre.
  • Esta é a faculdade onde me formei.


Pronomes indefinidos (alguém, todos, poucos,…).

  • Alguém me fará mudar de opinião?
  • Poucos nos emocionaram com seus relatos.


Pronomes demonstrativos (isto, isso, aquilo,…).

  • Isso me deixou muito abalada.
  • Aquilo nos mostrou a verdade.


Frases interrogativas (quem, qual, que, quando,…).

  • Quem me chamou?
  • Quando nos perguntaram isso?


Frases exclamativas ou optativas.

  • Como nos enganaram!
  • Deus te guarde!


Preposição em mais verbo no gerúndio.

  • Em se tratando de uma novidade, este produto é o indicado.
  • Em se falando sobre o assunto, darei minha opinião.


Advérbios, sem que haja uma pausa marcada. Havendo uma pausa marcada por uma vírgula, deverá ser usada a ênclise.

  • Aqui se come muito bem!
  • Talvez te espere no fim das aulas.

Mesóclise

A colocação pronominal deverá ser feita no meio do verbo quando o verbo estiver conjugado no futuro do presente do indicativo ou no futuro do pretérito do indicativo.

  • Ajudar-te-ei no que for preciso.
  • Comprometer-se-iam mais facilmente se confiassem mais em você.

A mesóclise é maioritariamente utilizada numa linguagem formal, culta e literária. Caso haja situação que justifique a próclise, a mesóclise não ocorre.

Colocação pronominal nas locuções verbais

A colocação pronominal nas locuções verbais difere caso o verbo principal esteja no particípio ou no gerúndio e infinitivo.

Verbo principal no gerúndio ou no infinitivo

Caso não haja palavra atrativa que exija a próclise, o pronome oblíquo poderá ficar após o verbo principal ou após o verbo auxiliar.

  • Quero ver-te hoje.
  • Quero-te ver hoje.

Caso haja alguma palavra atrativa que exija a próclise, o pronome oblíquo poderá ficar antes da locução verbal ou depois da locução verbal.

  • Não te quero ver hoje.
  • Não quero ver-te hoje.

Verbo principal no particípio

Caso não haja palavra atrativa que exija a próclise, o pronome oblíquo deverá ficar depois do verbo auxiliar, nunca depois do verbo principal no particípio.

  • Tinham-me dito que você não era de confiança.
  • Eu tinha-lhe falado sobre esse assunto.

Caso haja alguma palavra atrativa que exija a próclise, o pronome oblíquo deverá ficar antes da locução verbal.

  • Já me tinham dito que você não era de confiança.
  • Eu não lhe tinha falado sobre esse assunto.

Veja também