A elipse é caracterizada pela omissão de termos da oração sem que se prejudique o entendimento da mesma, dado que essa omissão é permitida pelo contexto e pelos restantes elementos gramaticais da oração, estando o termo claramente subentendido.

Sendo uma figura de linguagem, a elipse é um recurso utilizado na linguagem oral e escrita que aumenta a expressividade da mensagem. Sua utilização permite a criação de textos mais concisos e dinâmicos, sendo muito utilizada em descrições esquemáticas, enumerações, anotações rápidas e provérbios.

Principais tipos de elipse

Elipse do sujeito

  • Neste Carnaval, vou sambar até amanhecer! (elipse do pronome pessoal eu)
  • Gostaríamos de viajar pela Europa, mas não temos dinheiro. (elipse do pronome pessoal nós)

Elipse de verbos

  • No fim do dia, nenhum familiar feliz com o desenvolvimento dos acontecimentos. (elipse da forma verbal estava)
  • Quanta amargura no seu comentário! (elipse da forma verbal há)

Elipse de preposições

  • A modelo saiu do camarim, cara lavada, pronta para a sessão de maquiagem. (elipse da preposição de)
  • Mariana chorava sem parar, olhos inchados e nariz vermelho. (elipse da preposição com)

Elipse de conjunções

  • Gostasse você de mim, eu seria a pessoa mais feliz do mundo! (elipse da conjunção se)
  • Não fosse sua amabilidade, haveria tanta confusão nesta repartição. (elipse da conjunção se)


Exemplos de elipse na literatura

  • “Não sou alegre nem sou triste:/sou poeta.” (Cecília Meireles - elipse do pronome pessoal eu)
  • “Tão bom se ela estivesse viva me ver assim.” (Antônio Olavo Pereira – elipse da forma verbal seria)
  • “No mar, tanta tormenta e tanto dano." (Luís de Camões – elipse da forma verbal havia)
  • "Veio sem pinturas, um vestido leve, sandálias coloridas." (Rubem Braga – elipse da preposição com e da conjunção e)
  • “A tarde talvez fosse azul,/não houvesse tantos desejos” (Carlos Drummond de Andrade - elipse da conjunção se)
  • "Entraram em casa, as armas na mão, os olhos atentos, procurando." (Jorge Amado – elipse da preposição com e da conjunção e)

Elipse x zeugma

Elipse e zeugma são figuras de construção ou de sintaxe, estando relacionadas com a estrutura das frases. Estas duas figuras se caracterizam pela omissão de termos numa oração. Esses termos permanecem subentendidos, sendo facilmente identificáveis.
- Na elipse pode ocorrer a omissão de qualquer termo, como o sujeito, um verbo, uma preposição,…
- No zeugma ocorre a omissão de um termo que já foi anteriormente mencionado.
Assim, o zeugma é um caso particular de elipse.

Fique sabendo mais!

- Elipse tem sua origem na palavra grega élleipsis que significa defeito, falha, supressão.
- Fora do âmbito linguístico, a palavra elipse também é muito usada na geometria.

Atualizado em
Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.