A aliteração é caracterizada pela repetição harmônica e ritmada de sons consonantais. São destacados, principalmente, os fonemas iniciais das palavras.

Exemplos de aliteração

"Fogem fluidas, fluindo à fina flor dos fenos..." (Eugênio de Castro)

"Que a brisa do Brasil beija e balança." (Castro Alves)

"Vozes veladas, veludosas vozes,
Volúpias dos violões, vozes veladas
Vagam nos velhos vórtices velozes
Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas." (Cruz e Souza)

Uso da aliteração

A aliteração não se refere à repetição de um grafema (de uma letra), mas sim à repetição de um fonema, ou seja, de um som consonantal: "Toda gente homenageia Januária na janela." (Chico Buarque)

A aliteração ocorre maioritariamente na poesia, mas pode aparecer também em pequenas frases na prosa.

Além de ritmar o texto, a aliteração cria um efeito sonoro que intensifica a mensagem transmitida, através da sugestão de um som, funcionando como uma mensagem que se encontra subentendida das palavras escritas.

Sugere o som do vento:
"Leva-lhe o vento a voz, que ao vento deita." (Luís de Camões)

Sugere o som da chuva:
"Chove chuva, chove sem parar." (Jorge Bem Jor)

Sugere o som de coçar:
"Caça a coceira/Coça, coça." (Marília Cardoso)

A aliteração está muito presente em provérbios e trava-línguas:

  • Quem com ferro fere com ferro será ferido.
  • O rato roeu a roupa do rei de Roma.
  • O sabiá não sabia que o sábio sabia que o sabiá não sabia assobiar.

Aliteração e assonância: qual é a diferença?

A aliteração e a assonância são figuras de linguagem caracterizadas pela repetição de sons. O que as distingue são os sons que são repetidos.

  • Na aliteração há a repetição de sons consonantais: leve lágrima
  • Na assonância há a repetição de sons vocálicos: pálida lágrima

Tanto a aliteração como a assonância enfatizam o aspecto fonológico da linguagem, sendo consideradas figuras de som.

Saiba tudo sobre as figuras de som.

Fique sabendo mais!
A palavra aliteração tem sua origem na palavra em latim alliteratio, derivada de littera, que significa letra.

Figuras de linguagem

Figuras de linguagem são recursos estilísticos utilizados na linguagem oral e escrita que aumentam a expressividade da mensagem. Estão subdivididas em: figuras de palavra, figuras de construção, figuras de pensamento e figuras de som.

Figuras de palavras Alegoria, perífrase ou antonomásia, catacrese, comparação ou símile, metáfora, metonímia, sinédoque, sinestesia.
Figuras de construção Anacoluto, anáfora, anástrofe ou inversão, hipérbato, sínquise, assíndeto, polissíndeto, elipse, zeugma, silepse, hipálage, pleonasmo ou redundância.
Figuras de pensamento Antítese, apóstrofe, eufemismo, gradação ou clímax, hipérbole, ironia, paradoxo ou oxímoro, prosopopeia ou personificação.
Figuras de som Aliteração, assonância, onomatopeia, paronomásia.

Conheça, de forma pormenorizada, todas as figuras de linguagem.

Atualizado em
Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.