O assíndeto é uma figura de linguagem, ou seja, um recurso utilizado na linguagem oral e escrita que aumenta a expressividade da mensagem. O assíndeto se refere à ausência reiterada de conectores e conjunções que atuam como elementos de ligação entre palavras e orações. A conjunção mais frequentemente omissa é a conjunção coordenativa e, sendo substituída pela vírgula ou outro sinal de pontuação.

Além de aumentar a expressividade da mensagem, através do assíndeto é possível a criação de um discurso rápido, vivo, enérgico e forte, sendo ao mesmo tempo mais dinâmico e mais conciso.

A ausência de conectores enfatiza os termos principais da frase, fazendo com que o ouvinte se concentre mais nos mesmos, ou seja, nas ideias que estão sendo transmitidas. Sem conjunções, cada termos da frase mantém sua individualidade e independência relativamente aos outros termos, fazendo com que tenham mais força.

Exemplos de assíndeto:

  • Quem me dera viver livremente, rir, passear, dançar, cantar, me divertir, sair pelo mundo.
  • Não entendo minha filha: chora, grita, reclama, se entristece, se chateia, parece nunca estar bem.
  • Meu filho não quer trabalhar, estudar, ser autônomo, ser independente.

Exemplos de assíndeto na literatura:

  • “Vim, vi, venci.” (Júlio César)
  • “Grita o mar, brama o fogo, silva a fera,/Chora Adão, geme o pranto, brada o rogo.” (Francisco de Vasconcelos)
  • “A tua raça quer partir,/guerrear, sofrer, vencer, voltar.” (Cecília Meireles)
  • “Luciana, inquieta, subia à janela da cozinha, sondava os arredores, bradava com desespero, até ouvia duas notas estridentes, localizava o fugitivo, saía de casa como (…)” (Graciliano Ramos)
  • “Fazia riscos, bordados, mandava vir rendas de Grã-Mogol, cosia com amor, aprendia a arte do bilro.” (Cyro dos Anjos)

Fique sabendo mais!
- Assíndeto tem sua origem na palavra grega asýndeton e indica falta de ligação e de união entre vários elementos.
- O uso do assíndeto possibilita a criação de orações coordenadas assindéticas, ou seja, orações que não estão ligadas através de conjunções, mas sim através de uma pausa, normalmente simbolizada pela vírgula.

Atenção!
A figura de linguagem contrária ao assíndeto é o polissíndeto.

Atualizado em
Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.