Coerência e coesão são duas ferramentas essenciais e inseparáveis na construção textual. Graças à coerência e à coesão, é possível transformar sequências de palavras num todo organizado, ou seja, num texto.

Coerência estabelece a lógica interna de um texto e cria uma linha de pensamento.
Coesão cria uma sequência harmoniosa entre os diversos momentos do texto.

Como criar coerência textual?

Para cumprir o seu propósito de transmissão de mensagens, um texto deve apresentar certas características que facilitem a apreensão do sentido pelo leitor, seguindo uma linha de pensamento que possa ser seguida e compreendida.

Aspectos essenciais na coerência textual:

  • Escrita com clareza, simplicidade, objetividade e concisão;
  • Estruturação de uma ideia principal e de ideias secundárias;
  • Criação de uma linha de raciocínio e pensamento lógico;
  • Entrelaçamento de ideias e harmonia entre fatos;
  • Transmissão de informação relevante com ênfases nas partes mais importantes;
  • Apresentação de informação suficiente sobre o assunto;
  • Demonstração de um domínio total do assunto;
  • Construção de um todo significativo.

Aspectos a evitar na coerência textual:

  • Utilização desnecessária de palavras;
  • Repetição de palavras;
  • Redundância de ideias;
  • Contradição de fatos;
  • Existência de fatos isolados;
  • Utilização de frases muito extensas;
  • Uso de frases feitas, clichês, jargões, estrangeirismos;
  • Uso de outros elementos que empobreçam o discurso.

Como criar coesão textual?

Para a correta compreensão de um texto, é essencial também que haja uma ligação harmoniosa entre as suas diversas partes. Essa ligação é feita através de diversas estratégias, havendo assim diversos tipos de coesão textual.

Coesão referencial

Na coesão referencial são utilizados elementos, como pronomes e expressões adverbiais, que evitam a repetição de elementos já mencionados no texto aquando de nova referência.

  • Você viu minha irmã por aí? Ela disse que vinha para aqui.
  • Essa mochila é minha. Onde está a sua?
  • Já arrumei todas as minhas gavetas, menos aquela.

Coesão sequencial

Na coesão sequencial é estabelecida uma coesão por conjunção, sendo utilizados conectivos e expressões que dão continuidade aos assuntos, estabelecendo uma sequência e relação com aquilo que já foi afirmado, como por conseguinte, embora, logo, com o fim de, caso,...

  • Perante aquela situação, foi fácil tomar uma decisão.
  • Isto posto, continuaremos realizando nosso trabalho.

Coesão lexical

Na coesão lexical são utilizados recursos coesivos que permitem a manutenção do tema sem repetições vocabulares.

  • Um dos cientistas estava próximo de mais uma descoberta. Os restantes investigadores aguardavam as conclusões.
  • A savana estava repleta de leões e leoas. Esses magníficos mamíferos selvagens.
  • Ainda estou cozinhando o arroz. Quando acabar de o fazer, poderemos almoçar.

Recursos coesivos lexicais:

Sinonímia: utilização de sinônimos, como convencer e persuadir.
Hiponímia e hiperonímia: uso de substantivos específicos e genéricos, como leão e mamífero.
Repetição: emprego de palavras repetidas com intuito de destacar ou reforçar uma ideia, como enormes vontades, enormes esforços, enormes desilusões.
Nominalização: utilização de substantivos, verbos e adjetivos relacionados, como felicidade, feliz e felicitar.
Substitutos universais: uso termos que substituem outros, como pronomes, numerais e mesmo alguns verbos, como o verbo fazer.

Coesão por elipse

Na coesão por elipse é feita a omissão de elementos anteriormente mencionados, desde que facilmente identificáveis.

  • Minha mãe está na feira. Foi comprar frutas e verduras.
  • Mariana e Paula são melhores amigas. Querem viajar juntas.

Coesão por substituição

Na coesão por substituição são também utilizadas palavras que retomam termos já referidos, havendo, contudo, uma nova definição desse termo, sem que haja correspondência total ao primeiro termo.

  • Meu pai pediu bolo de chocolate, eu pedi um de limão.
  • Para a festa, ela comprou um vestido novo. Eu vou comprar também.

Outros recursos que contribuem para a coesão textual

Além do acima exposto, é essencial que haja:

  • Correta ordenação das palavras no período;
  • Correto uso de desinências nominais (marcas de gênero e número);
  • Correto uso de desinências verbais (flexão em número, pessoa, modo e tempo);
  • Correta utilização de preposições e conjunções.