Antítese é uma figura de linguagem caracterizada pela aproximação de conceitos contrários ou de ideias opostas.

Nas antíteses, os conceitos antônimos não se contradizem, nem representam uma realidade absurda, apenas se encontram próximos, sendo que cada conceito indica um referente distinto.

Exemplos de antítese

  • Alegria e tristeza são duas constantes da vida.
  • Todos os dias, os médicos lidam com a vida e a morte.
  • Sem a escuridão, não saberíamos apreciar a luz.
  • Meu avô, ex-boxista, gosta muito de me contar suas vitórias e derrotas.
  • No Rio de Janeiro, de um lado você vê pobreza, do outro lado você vê riqueza.

Exemplos de antítese na literatura e música

  • “Tristeza não tem fim,/Felicidade, sim.” (Vinicius de Moraes)
  • “O mito é o nada que é tudo.” (Fernando Pessoa)
  • “Que vai, pisando a terra e olhando o céu.” (Vinicius de Moraes)
  • “A vida é mesmo assim/Dia e noite, não e sim.” (Lulu Santos e Nelson Motta)
  • “Estou acordado e todos dormem, todos dormem, todos dormem”. (Renato Russo)

A antítese é uma das figuras de linguagem mais utilizadas e conhecidas. É um recurso utilizado na linguagem oral e escrita que aumenta a expressividade da mensagem, reforçando-a.

A antítese, sendo uma figura de pensamento, enfatiza o sentido de cada elemento, bem como o sentido da relação antagônica existente entre eles.

Compreenda o que são figuras de pensamento.

Antítese e paradoxo: qual é a diferença?

Tanto na antítese como no paradoxo, ocorre a presença de termos contraditória. Apesar disso, a antítese se diferencia do paradoxo porque…

  • na antítese os termos contraditórios se referem a ideias distintas.
  • no paradoxo os termos contraditórios se referem à mesma ideia.

Exemplos de paradoxo

  • Minha irmã vive no mundo da lua, passa os dias sonhando acordada.
  • “É ferida que dói e não se sente./É um contentamento descontente.” (Luís de Camões)

Saiba tudo sobre o paradoxo.

Fique sabendo mais!
Antítese tem sua origem na palavra em latim antithesis, pelo grego antíthesis, significando oposição e contraste entre palavras e ideias. Indica assim, conceitos contrários, oposto.

O período Barroco foi marcado pelo uso de antíteses, indicativas dos conflitos vividos naquela época, principalmente entre o corpo e a alma, a razão e a fé.

Figuras de linguagem

Figuras de linguagem são recursos estilísticos utilizados na linguagem oral e escrita que aumentam a expressividade da mensagem. Estão subdivididas em: figuras de palavra, figuras de construção, figuras de pensamento e figuras de som.

Figuras de palavras Alegoria, perífrase ou antonomásia, catacrese, comparação ou símile, metáfora, metonímia, sinédoque, sinestesia.
Figuras de construção Anacoluto, anáfora, anástrofe ou inversão, hipérbato, sínquise, assíndeto, polissíndeto, elipse, zeugma, silepse, hipálage, pleonasmo ou redundância.
Figuras de pensamento Antítese, apóstrofe, eufemismo, gradação ou clímax, hipérbole, ironia, paradoxo ou oxímoro, prosopopeia ou personificação.
Figuras de som Aliteração, assonância, onomatopeia, paronomásia.

Conheça, de forma pormenorizada, todas as figuras de linguagem.

Atualizado em
Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.