Os trava-línguas são frases difíceis de pronunciar, formadas por muitas sílabas parecidas. Fazem parte do folclore brasileiro, sendo manifestações da cultura oral popular, transmitida de geração em geração.

Os trava-línguas são usados em brincadeiras infantis e em jogos de clareza e rapidez de articulação das palavras. São memorizados e repetidos de forma rápida, tendo como objetivo a sua pronúncia clara, sem erros de articulação. É, contudo, frequente a troca e a omissão de sílabas, bem como a sua errada articulação, produzindo cacofonia e divertimento.

Exemplos de trava-línguas

1. O rato roeu a roupa do rei de Roma.

2. O rato roeu a rolha da garrafa de rum do rei da Rússia.

3. Três pratos de trigo para três tigres tristes.

4. Um tigre, dois tigres, três tigres.

5. O sabiá não sabia que o sábio sabia que o sabiá não sabia assobiar.

6. Um ninho de mafagafos tinha sete mafagafinhos. Quem desmafagar esses mafagafinhos bom desmagafigador será.

7. O peito do pé de Pedro é preto. Quem disser que o peito do pé de Pedro é preto, tem o peito do pé mais preto do que o peito do pé de Pedro.

8. O Tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem, o Tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo, tempo tem.

9. O doce perguntou pro doce
Qual é o doce mais doce
Que o doce de batata-doce.
O doce respondeu pro doce
Que o doce mais doce que
O doce de batata-doce
É o doce de doce de batata-doce.

10. Larga a tia, largatixa!
Lagartixa, larga a tia!
Só no dia que sua tia
Chamar largatixa de lagartixa!

11. A aranha arranha a rã.
A rã arranha a aranha.
Nem a aranha arranha a rã.
Nem a rã arranha a aranha.

12. Uma aranha dentro da jarra. Nem a jarra arranha a aranha nem a aranha arranha a jarra.

13. Embaixo da pia tem um pinto que pia, quanto mais a pia pinga mais o pinto pia!

14. Atrás da pia tem um prato
Um pinto e um gato
Pinga a pia, apara o prato
Pia o pinto e mia o gato.

15. A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.

16. A Iara agarra e amarra a rara arara de Araraquara.

17. Farofa feita com muita farinha fofa faz uma fofoca feia.

18. Um limão, mil limões, um milhão de limões.

19. O que é que Cacá quer?
Cacá quer caqui.
Qual caqui que Cacá quer?
Cacá quer qualquer caqui.

20. O caju do Juca
e a jaca do Cajá.
O jacá da Juju
e o caju do Cacá.

21. Olha o sapo dentro do saco
O saco com o sapo dentro,
O sapo batendo papo
E o papo soltando o vento.

22. Se o papa papasse papa,
Se o papa papasse pão,
Se o papa tudo papasse,
Seria um papa-papão.

23. Tinha tanta tia tantã.
Tinha tanta anta antiga.
Tinha tanta anta que era tia.
Tinha tanta tia que era anta.

24. Maria-Mole é molenga, se não é molenga,
Não é Maria-Mole. É coisa malemolente,
Nem mala, nem mola, nem Maria, nem mole.

25. Luiza lustrava o lustre listrado; o lustre lustrado luzia.

26. Pilha de palha e telha velha. Palha na pilha e velha telha. Pilha de telha e palha velha.

27. É muito socó para um socó só coçar!

28. Bagre branco, branco bagre.

29. Atrás da porta torta tem uma porca morta.

30. O original não se desoriginaliza! O original não se desoriginaliza! O original não se desoriginaliza! Se o desoriginalizássemos, original não seria!

31. Não confunda ornitorrinco
com otorrinolaringologista,
ornitorrinco com ornitologista,
ornitologista com otorrinolaringologista,
porque ornitorrinco é ornitorrinco,
ornitologista é ornitologista,
e otorrinolaringologista é otorrinolaringologista.

32. Se o bispo de Constantinopla
a quisesse desconstantinoplatanilizar
não haveria desconstantinoplatanilizador
que a desconstantinoplatanilizaria
desconstantinoplatanilizadoramente.

33. Essa casa está ladrilhada.
Quem a desenladrilhará?
O desenladrilhador que a desenladrilhar,
Bom desenladrilhador será !

34. Casa suja, chão sujo.

35. Toco preto, porco fresco, corpo crespo.

36. Quem a paca cara compra, paca cara pagará.

37. Em rápido rapto, um rápido rato raptou três ratos sem deixar rastros.

38. Lá vem o velho Félix,
com um fole velho nas costas
Tanto fede o velho Félix,
como o fole do velho Félix fede.

39. Tecelão tece o tecido
em sete sedas de Sião.
Tem sido a seda tecida
na sorte do tecelão.

40. Chupa cana chupador de cana na cama, chupa cana chuta cama cai no chão.

41. O padre pouca capa tem, porque pouca capa compra.

42. Bote a bota no bote e tire o pote do bote.

43. Fala, arara loura. A arara loura falará.

44. Uma trinca de trancas trancou Tancredo.

45. Se vaivém fosse e viesse, vaivém ia, mas como vaivém vai e não vem, vaivém não vai.

46. A vida é uma sucessiva sucessão de sucessões que se sucedem sucessivamente, sem suceder o sucesso.

47. Se a liga me ligasse, eu também ligava a liga. Mas a liga não me liga, eu também não ligo a liga.

48. Não sei se é fato ou se é fita. Não sei se é fita ou fato. O fato é que você me fita e fita mesmo de fato.

49. Sabendo o que sei e sabendo
o que sabes e o que não sabes
e o que não sabemos, ambos saberemos
se somos sábios, sabidos
ou simplesmente saberemos
se somos sabedores.

50. Há quatro quadros três e três quadros quatro. Sendo que quatro destes quadros são quadrados, um dos quadros quatro e três dos quadros três. Os três quadros que não são quadrados, são dois dos quadros quatro e um dos quadros três.

Tipos de trava-línguas

Conforme a dificuldade que apresentam, é possível distinguir diferentes tipos de trava-língua:

  • Trava-línguas com repetição de sons: r, s, p, t, nh, lh,…
  • Trava-línguas com repetição das mesmas palavras: tempo, doce, papa.
  • Trava-línguas com repetição de palavras difíceis: mafagafinhos, desoriginaliza, desconstantinoplatanilizar.

Embora o principal objetivo de um trava-língua seja ser lúdico, é um bom recurso para o treino da correta dicção das palavras. Contribui para a melhoria da clareza da pronúncia das sílabas que compõem as palavras.

Aprofunde conhecimentos em: O que é um trava-língua?

Atualizado em
Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.