Sujeito indeterminado

O sujeito é classificado de sujeito indeterminado quando não se consegue definir, nem pelo contexto oracional, nem pela terminação verbal.

Ocorre em situações em que se desconhece o sujeito, bem como em situações em que não interessa ou pode ser desaconselhado identificar o sujeito.

A construção oracional com sujeito indeterminado pode sugestionar a exclusão do eu e do tu como sujeito, bem como sugestionar a possibilidade de inclusão dessas duas pessoas gramaticais na realização da ação.

Situações em que ocorre sujeito indeterminado

Sujeito indeterminado ocorre com:

Verbos conjugados na 3.ª pessoa do plural, sem que haja uma referência anterior a um termo que atue como sujeito.

  • Roubaram meu carro na semana passada.
  • Durante a noite assaltaram o colégio onde eu trabalho.
  • Pediram um minuto de silêncio para honrar as vítimas do último atentado terrorista.

Verbos conjugados na 3.ª pessoa do singular com a partícula se, que atua como partícula indeterminadora do sujeito.

  • Precisa-se de trabalhadores rurais.
  • Trabalha-se muito naquela empresa.
  • Gasta-se muito dinheiro na criação de um filho.

Verbos conjugados no infinitivo impessoal.

  • É essencial aumentar o nível de escolarização da população.
  • É necessário verificar a verdadeira versão dessa história.
  • É bom poder andar com segurança nas ruas.

Expressões de uso coloquial, como você, neguinho, moleque e vagabundo, que atuam como indeterminadoras do sujeito.

  • Você passa a vida inteira trabalhando para nada!
  • Neguinho não se preocupa com os outros.
  • Vagabundo não quer saber!

Sujeito indeterminado e sujeito determinado

Contrário ao sujeito indeterminado, o sujeito é classificado de sujeito determinado quando está precisamente identificado, podendo ser simples, composto ou estar implícito.

Sujeito determinado simples (um núcleo): O anfitrião recebeu os convidados.
Sujeito determinado composto (dois núcleos): Patrícia e Fabrício foram ao cinema.
Sujeito determinado implícito (subentendido): Fui vizinha da Mariana durante muitos anos. (sujeito: eu)

O sujeito indeterminado é frequentemente confundido com o sujeito determinado implícito. No sujeito indeterminado não é possível determinar o sujeito. Já no sujeito implícito o sujeito está apenas oculto sendo facilmente identificado pelas desinências verbais ou pelo contexto.

Sujeito indeterminado e sujeito inexistente

Sujeito indeterminado é também facilmente confundível com sujeito inexistente. No sujeito indeterminado há um sujeito, apenas não é possível definir que sujeito é esse. Já no sujeito inexistente simplesmente não há sujeito. 

Sujeito inexistente ocorre em orações formadas com verbos impessoais, sempre conjugados na 3.ª pessoa do singular.

  • Já amanheceu!
  • Faz três anos que ele foi embora.
  • Há várias pastas no armário.

Saiba mais em: O que é o sujeito?

Veja também