Conforme a função que desempenha na oração, QUE pode ser classificado como um pronome relativo ou como uma conjunção integrante. Saber diferenciar o pronome da conjunção é essencial para a realização de uma correta análise sintática e morfológica da oração.

Quando QUE é pronome relativo?

Que é um pronome relativo quando:

  • substitui um substantivo, evitando a sua repetição;
  • estabelece uma relação com o substantivo que substitui;
  • aparece após o substantivo que substitui;
  • pode ser substituído por o qual, a qual, os quais ou as quais.

Exemplos de que como pronome relativo

  • A professora que queríamos contratar recusou a oferta.
  • Os meninos que foram encontrados na mata estavam perdidos.
  • Já acabei de ler o livro que você me emprestou.
  • Está aqui o dinheiro que foi arrecadado na campanha.

Substituição de que por o qual, a qual, os quais ou as quais:
A opinião com que concordo é a sua.
A opinião com a qual concordo é a sua.

Quando QUE é conjunção integrante?

Que é uma conjunção integrante quando:

  • estabelece a ligação de uma oração com outra;
  • introduz uma oração subordinada substantiva, que pode atuar como sujeito, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal, predicativo do sujeito e aposto;
  • pode ser substituído por isto ou isso.

Exemplos de que como conjunção integrante

  • É essencial que você tenha uma alimentação saudável.
  • Eu só desejo uma coisa: que eu consiga terminar meu doutorado.
  • Já sabemos que você irá embora amanhã.
  • Sei que será necessário um grande investimento inicial.

Substituição de que por isso ou isto:
Desejo que tudo se resolva.
Desejo isso.