A crase é, na língua portuguesa, a contração de duas vogais iguais, sendo representada com acento grave. Ocorre, maioritariamente, a contração da preposição a com o artigo definido feminino a (a + a = à).

A ocorrência de crase é facultativa nas situações em que a presença do artigo definido feminino a ou da preposição a é também facultativa, podendo ou não aparecer na frase. Se o artigo e a preposição estiverem na frase, ocorre crase, havendo contração da preposição a com o artigo a. Se o artigo ou a preposição não estiverem na frase, não ocorre crase porque apenas há a presença de um deles.

Quando a ocorrência de crase é facultativa?

O uso do acento grave indicativo de crase é facultativo…

1. Antes de nomes próprios femininos

O uso do acento grave indicativo de crase é facultativo porque o uso do artigo definido a é também facultativo:

  • Entreguei o documento à Luísa.
  • Entreguei o documento a Luísa.
  • Ele contou toda a verdade à Gabriela.
  • Ele contou toda a verdade a Gabriela.
  • Peça isso à Tatiana.
  • Peça isso a Tatiana.

Ao analisarmos as frases, notamos que há a presença do artigo definido nas situações em que ocorre crase:

  • A Luísa recebeu o documento.
  • A Gabriela ouviu toda a verdade.
  • A Tatiana tem o que você quer.

Já nas frases em que não ocorre crase, não há a presença do artigo definido:

  • Luísa recebeu o documento.
  • Gabriela ouviu toda a verdade.
  • Tatiana tem o que você quer.

A ocorrência de contração é facilmente verificável se substituirmos o nome próprio feminino por um nome próprio masculino.

Exemplos com contração da preposição com o artigo:

  • Pedi a informação à Bruna.
  • Pedi a informação ao Bruno.

Exemplos apenas com a presença da preposição:

  • Pedi a informação a Bruna.
  • Pedi a informação a Bruno.

2. Antes de pronomes possessivos

O uso do acento grave indicativo de crase é facultativo porque o uso do artigo definido a é também facultativo:

  • Diga à minha mãe que chegarei tarde.
  • Diga a minha mãe que chegarei tarde.
  • Não foi fácil sobreviver à minha família.
  • Não foi fácil sobreviver a minha família.
  • Este terreno pertence à minha avó.
  • Este terreno pertence a minha avó.

Tal como explicado acima, há a presença do artigo definido nas frases em que ocorre crase:

  • A minha mãe foi informada.
  • A minha família era complicada.
  • A minha avó é a dona do terreno.

Já nas frases em que não ocorre crase, não há a presença do artigo definido:

  • Minha mãe foi informada.
  • Minha família era complicada.
  • Minha avó é a dona do terreno.

Também neste caso é possível verificar a ocorrência de contração se substituirmos o substantivo feminino por um substantivo masculino.

Exemplos com contração da preposição com o artigo:

  • Por favor, empreste o livro à minha filha.
  • Por favor, empreste o livro ao meu filho.

Exemplos apenas com a presença da preposição:

  • Por favor, empreste o livro a minha filha.
  • Por favor, empreste o livro a meu filho.

3. Depois da preposição até antecedendo substantivos femininos

O uso do acento grave indicativo de crase é facultativo porque o uso da preposição a é também facultativo:

  • A loja ficará aberta até às 20h.
  • A loja ficará aberta até as 20h.
  • Ontem fomos até à nova estrada.
  • Ontem fomos até a nova estrada.
  • Irei até às últimas consequências.
  • Irei até as últimas consequências.

As duas possibilidades existem porque tanto é correto dizer até, como até a, com ou sem a preposição a.

Nas frases acima, há a presença da preposição a nas frases em que ocorre crase:

  • até a + as 20h = até às 20h.
  • até a + a nova estrada = até à nova estrada
  • até a + as últimas consequências = até às últimas consequências

Já nas frases em que não ocorre crase, não há a presença da preposição a:

  • até + as 20h = até as 20h.
  • até + a nova estrada = até a nova estrada
  • até + as últimas consequências = até as últimas consequências

Também neste caso é possível verificar a ocorrência de contração se substituirmos o substantivo feminino por um substantivo masculino.

Exemplos com contração da preposição com o artigo:

  • Acompanhei a visita até à porta.
  • Acompanhei a visita até ao carro.

Exemplos apenas com a presença do artigo:

  • Acompanhei a visita até a porta.
  • Acompanhei a visita até o carro.

Uso obrigatório e dispensável da crase

Além das situações acima referidas, há situações em que o uso do acento grave indicativo de crase é obrigatório e situações em que não ocorre crase, não devendo ser usado o acento grave.

Ocorre crase

  • Antes de palavras femininas (obedecer à ordem);
  • Antes da indicação exata e determinada de horas (às 23h);
  • Em diversas expressões de modo ou circunstância (à mão);
  • Em diversas expressões adverbiais, locuções prepositivas e locuções conjuntivas (à medida que);

Não ocorre crase

  • Antes de substantivos masculinos (a pé);
  • Antes de verbos (a pensar);
  • Antes da maior parte dos pronomes (a todos);
  • Em expressões com palavras repetidas (dia a dia);
  • Antes de um numeral (a 150km/h);

Leia o nosso artigo sobre o uso da crase e fique sabendo tudo sobre a crase.

Atualizado em
Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.