No português, segundo a gramática, um período é uma frase formada por uma ou mais orações com sentido completo. Cada oração apresenta apenas uma ação verbal, quer esteja representada por um único verbo ou por uma locução verbal.

Os períodos podem ser classificados em simples ou compostos, conforme o número de orações que apresentam.

Período simples

Os períodos simples são formados por apenas uma oração, transmitindo apenas uma ação verbal. Sendo um enunciado com sentido completo, um período simples pode ser também chamado de oração absoluta.

Exemplos de período simples:

  • O dia amanheceu frio.
  • O bebê ainda não adormeceu.
  • Estuda, filho!
  • Eu passei na prova.
  • Meu irmão mudou de emprego.

Período composto

Os períodos compostos são formados por duas ou mais orações. Essas orações estabelecem entre si relações de coordenação ou de subordinação.

Período composto por coordenação

Nos períodos compostos por coordenação, as orações são sintaticamente independentes, estando apenas unidas pelo sentido. Assim, embora estejam unidas por conjunções ou vírgulas, apresentam sentidos individuais completos e podem ser igualmente entendidas se estiverem separadas.

As orações coordenadas podem transmitir uma ideia de adição, de oposição, de alternância, de conclusão e de explicação em relação à oração anterior. São assim classificadas em aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas.

Oração coordenada aditiva: Mariana estudou e passou na prova.
Oração coordenada adversativa: Mariana estudou, mas não passou na prova.
Oração coordenada alternativa: Ou Mariana estuda ou não passa na prova.
Oração coordenada conclusiva: Mariana estudou, logo passou na prova.
Oração coordenada explicativa: Mariana passou na prova porque estudou.

Veja também: Exemplos de orações coordenadas e suas conjunções coordenativas.

Período composto por subordinação

Nos períodos compostos por subordinação, uma das orações é sintaticamente dependente da outra, sem a qual o seu sentido fica incompleto. Assim, não podem ser entendidas separadamente. As orações subordinadas estão divididas em substantivas, adjetivas e adverbiais, conforme a função sintática que possuem na oração.

Orações subordinadas substantivas:

Oração subordinada substantiva subjetiva: Foi anunciado que Helena será a nova coordenadora.
Oração subordinada substantiva objetiva direta: Eu não sabia que isso seria necessário.
Oração subordinada substantiva objetiva indireta: Eu preciso de que todos colaborem no planejamento do evento.
Oração subordinada substantiva completiva nominal: Tenho esperança de que as coisas melhorem.
Oração subordinada substantiva predicativa: O importante é que você está bem.
Oração subordinada substantiva apositiva: Apenas desejo isto: que você concretize seus sonhos.

Veja também: Função das orações subordinadas substantivas.

Orações subordinadas adverbiais:

Oração subordinada adverbial causal: Não posso esperar porque estou atrasada.
Oração subordinada adverbial consecutiva: Eu esperei tanto que fiquei irritada.
Oração subordinada adverbial final: Nós ficamos esperando para que você não se perdesse.
Oração subordinada adverbial temporal: Mal fui embora, você chegou.
Oração subordinada adverbial condicional: Se você vier rápido, eu espero por você.
Oração subordinada adverbial concessiva: Embora eu esteja chateada, continuarei esperando por você.
Oração subordinada adverbial comparativa: Eu me sentia como se tivesse esperado a vida toda.
Oração subordinada adverbial conformativa: Ficarei esperando, conforme você pediu.
Oração subordinada adverbial proporcional: Quanto mais eu esperava, mais me sentia irritada.

Veja também: Função das orações subordinadas adverbiais.

Orações subordinadas adjetivas:

Oração subordinada adjetiva explicativa: A Ana, que é a melhor aluna da turma, não conseguiu fazer a prova.
Oração subordinada adjetiva restritiva: Todos os alunos que estudaram conseguiram fazer a prova.

Veja também: Função das orações subordinadas adjetivas.