Arcaísmos são palavras antigas, ou seja, palavras que perderam o seu uso ou o uso de algum dos seus significados numa linguagem culta. São vocábulos usados em outras épocas cujo uso passou a ser desnecessário na atualidade, perdendo a sua razão de existir, ou cujo uso foi substituído por vocábulos sinônimos, mais adequados ao mundo atual. Apesar disso, ainda se encontram dicionarizados.

Exemplos de palavras antigas

  • absolto: sinônimo de absolvido; 
  • acartado: indicava um profissional diplomado;
  • aguça: sinônimo de pressa;
  • anóveas: indicava um valor nove vezes superior;
  • asinha: sinônimo de depressa;
  • assento: sinônimo de habitação;
  • assunar: sinônimo de amotinar;
  • baeta: indicava os habitantes de Minas Gerais;
  • botica: sinônimo de farmácia;
  • carisma: sinônimo de epilepsia;
  • coitar: sinônimo de machucar;
  • comprir: sinônimo de cumprir;
  • dada: sinônimo de doação;
  • depós: sinônimo de após;
  • embora: sinônimo de em boa hora;
  • escala: sinônimo de escada:
  • franquia: sinônimo de sinceridade;
  • garçom: sinônimo de jovem;
  • graveza: sinônimo de gravidade;
  • ladroa: sinônimo de ladra;
  • pera: sinônimo de para;
  • pertinência: sinônimo de pertença;
  • polo: sinônimo de pelo;
  • sendo: indicava uma herdade cultivada;
  • sisa: indicava um tributo pago ao estado;
  • soer: sinônimo de costumar;
  • soldo: indicava uma obrigação no arrendamento de terra;
  • suso: sinônimo de acima;
  • tença: sinônimo de posse;
  • vosmecê: sinônimo de você.

Por que há arcaísmos?

Os arcaísmos ocorrem porque a língua está em constante atualização e renovação lexical: termos e significados obsoletos caem em desuso e há a aquisição de novos termos e novas significações - os neologismos. Essa renovação mantém o caráter dinâmico da língua.

Palavras usadas atualmente poderão cair em desuso e serem consideradas arcaísmos num futuro próximo. Já é possível notar, por exemplo, o uso quase inexistente do pronome pessoal vós.

Arcaísmo linguístico e arcaísmo literário

Arcaísmo linguístico é o uso de palavras antigas ou pouco usadas numa linguagem cotidiana. É considerado um vício de linguagem porque pode atrapalhar o processo comunicativo, dificultando a compreensão da mensagem transmitida. Além disso, prejudica a renovação e atualização natural e constante da língua.

Arcaísmo literário é o uso propositado de palavras arcaicas e em desuso em obras literárias. É considerado um recurso estilístico porque confere um caráter mais nobre, erudito e  rebuscado ao texto.