A barra oblíqua é um sinal gráfico usado:

- Para indicar disjunção e exclusão, podendo ser substituída pela conjunção ou.

Exemplos:

  • Poderemos optar por: carne/peixe/dieta.
  • Poderemos optar por: carne, peixe ou dieta.

- Para indicar inclusão, quando utilizada na separação das conjunções e/ou.

Exemplos:

  • Os alunos poderão apresentar trabalhos orais e/ou escritos.
  • As avaliações serão feitas com base nas notas dos testes e/ou trabalhos.

- Para indicar itens que possuem algum tipo de relação entre si.

Exemplos:

  • A palavra será classificada quanto ao número (plural/singular).
  • A professora de português explicou a relação hipertexto/hipotexto.
  • O carro atingiu os 220 km/h.

- Para separar os versos de poesias, quando escritos seguidamente na mesma linha. São utilizadas duas barras para indicar a separação das estrofes.

Exemplos:

  • “[…]De tanto olhar para longe,/ não vejo o que passa perto,/ meu peito é puro deserto./ Subo monte, desço monte.// Eu ando sozinha/ ao longo da noite./Mas a estrela é minha.” Cecília Meireles

- Na escrita abreviada, para indicar que a palavra não foi escrita na sua totalidade.

Exemplos:

  • a/c - aos cuidados de
  • s/ - sem
  • c/ - com


- Para separar o numerador do denominador nos números fracionários, substituindo a barra da fração.

Exemplos:

  • 1/3 – um terço
  • 1/2 – um meio
  • 1/5 – um quinto

- Para separar números, como o dia, mês e ano nas datas; a parte final de números de telefone diferentes; o número do prédio e apartamento nos endereços; os dois anos consecutivos em que ocorre algum evento.

Exemplos:

  • Nas datas: 31/03/1983
  • Nos números de telefone: 225 03 50/51/52
  • Nos endereços: Rua do Limoeiro, 165/232
  • Na indicação de dois anos consecutivos: O evento de 2012/2013 foi um sucesso.

- Para indicar fonemas, ou seja, os sons da língua.

Exemplos:

  • /s/
  • /x/
  • /o/