Ortoépia e prosódia

Ortoépia e prosódia são duas áreas da gramática, relacionadas com a fonologia e a fonética, que tratam da correta pronúncia e acentuação das palavras.

Os desvios ocorridos nestas duas áreas normalmente se refletem na escrita dado que as pessoas têm tendência para escrever as palavras tal como dizem, dando origem a erros. Em relação à ortoépia, por exemplo, se uma pessoa normalmente fala “bandeija”, quando for escrever a palavra terá a tendência para a escrever da forma errada, mesmo que a forma correta seja “bandeja” ou ainda, em relação à prosódia, se alguém costuma falar “récorde”, tende a escrever tal como fala embora a forma correta de escrita seja “recorde”.

Ortoépia

A ortoépia se refere à correta articulação dos grupos vocálicos e dos fonemas consonantais, determinando as normas que guiam a pronúncia correta das palavras. Os erros de ortoépia são chamados de cacoépia.

Exemplos de erros de ortoépia:

  • absurdo (erradamente pronunciado abisurdo)
  • advogado (erradamente pronunciado adevogado)
  • beneficente (erradamente pronunciado beneficiente)
  • calvície (erradamente pronunciado calvice)
  • cérebro (erradamente pronunciado célebro)
  • companhia (erradamente pronunciado compania)
  • freada (erradamente pronunciado freiada)
  • iogurte (erradamente pronunciado iorgute)
  • lagartixa (erradamente pronunciado largatixa)
  • mendigo (erradamente pronunciado mendingo)
  • óbvio (erradamente pronunciado óbivio)
  • propriedade (erradamente pronunciado propiedade)
  • próprio (erradamente pronunciado própio)
  • reivindicar (erradamente pronunciado reinvindicar)
  • retrógrado (erradamente pronunciado retrógado)
  • sobrancelha (erradamente pronunciado sombrancelha)
  • umbigo (erradamente pronunciado imbigo)

Prosódia

A prosódia se refere à correta acentuação dos vocábulos, nomeadamente quanto à posição da silaba tônica. É o estudo das propriedades acústicas associadas à fala que não são reconhecíveis no registro ortográfico.

Exemplos de erros de prosódia:

  • avaro (palavra paroxítona erradamente pronunciada como proparoxítona)
  • filantropo (palavra paroxítona erradamente pronunciada como proparoxítona)
  • ínterim (palavra proparoxítona erradamente pronunciada como oxítona)
  • libido (palavra paroxítona erradamente pronunciada como proparoxítona)
  • nobel (palavra oxítona erradamente pronunciada como paroxítona)
  • pudico (palavra paroxítona erradamente pronunciada como proparoxítona)
  • recorde (palavra paroxítona erradamente pronunciada como proparoxítona)
  • rubrica (palavra paroxítona erradamente pronunciada como proparoxítona)
  • ruim (palavra oxítona erradamente pronunciada como paroxítona)

Casos especiais

- Algumas palavras apresentam dupla prosódia, ou seja, dupla pronúncia e grafia, mantendo o mesmo significado.

Exemplos de dupla prosódia:

  • acrobata e acróbata
  • azálea e azaléia
  • boêmia ou boemia
  • hieróglifo e hieroglifo
  • homilia ou homília
  • logotipo e logótipo
  • Oceania e Oceânia
  • ortoépia e ortoepia
  • projétil e projetil
  • réptil e reptil
  • xerox e xérox

- Certas palavras têm significados diferentes conforme a acentuação que apresentam.

Exemplos:

  • cupido e cúpido
  • rupia e rúpia
  • sutil e sútil
  • valido e válido
  • vivido e vívido


- Outras palavras mudam o timbre de uma vogal ao passarem para o plural: os chamados plurais metafônicos.

Exemplos de plurais metafônicos:

  • caroço (ô) e caroços (ó)
  • corvo (ô) e corvos (ó)
  • grosso (ô) e grossos (ó)
  • imposto (ô) e impostos (ó)
  • morto (ô) e mortos (ó)
  • tijolo (ô) e tijolos (ó)
  • torto (ô) e tortos (ó)

Veja também